Pão de abóbora com coco divino – da vizinha!

Image and video hosting by TinyPic

Esse pão é continuidade a saga da abóbora e quando vi essa receita na cozinha da vizinha Akemi não tive dúvidas e lancei mão de mais um pedaço da minha enorme abóbora e fui para cozinha e quer saber se me arrependi? Não, sem dúvida alguma não me arrependi e vou fazer muitas outras vezes esse delícioso pãozinho. Uma massa leve muito muito macia com uma cobertura perfeita a dica é quente não deixem de fazer esse pãozinho.

Pão de abóbora e coco

Rendeu uma forma quadrada de 25×25 cm

* xícara de 200ml

250 g de abóbora pesada sem casca e sementes cozida
água do cozimento da abóbora
1/2 xícara de coco ralado
1 ovo grande batido (guarde um pouquinho para pincelar os pães)
1 colher (sopa) rasa de fermento seco para pão
1/2 xícara de açúcar branco
50ml de óleo de canola
uma boa pitada de sal
farinha de trigo comum o suficiente (mais ou menos 500g)

Cozinhe a abóbora em pouca água. Amasse com espremedor de batatas numa vasilha grande. Junte o coco ralado e a água do cozimento para hidratar o coco. Misture bem e deixe amornar.
Junte os demais ingredientes e vá adicionando a farinha aos poucos. Eu coloquei mais um pouco de água morna porque sobrou bem pouca água do cozimento da abóbora. Quando absorver farinha o suficiente, jogue sobre a mesa e dê uma sovada de leve, sempre polvilhando mais farinha para não grudar. A massa vai continuar grudenta mas se ela estiver lisa e elástica, estará no ponto. Faça uma bola com a massa e volte à vasilha. Cubra com filme plástico e deixe descansar por 1 hora. Modele as bolinhas, enfarinhando as mãos caso a massa esteja muito grudenta (consegui 16) e coloque numa assadeira forrada com papel manteiga uma do lado da outra, bem pertinho. Cubra com filme novamente e deixe crescer por mais 15 ou 20 minutos.
Pré-aqueça o forno a 180oC.
Pincele levemente a superfície dos pães com o ovo batido reservado e leve ao forno. Deixe por uns 30 minutos ou até que fiquem coradinhos. Se ficarem corados muito depressa, cubra com papel alumínio e termine de assar. Retire do forno e espalhe a calda de coco em seguida.

Calda de coco:

4 colheres (sopa) de açúcar
150ml de leite
1/2 xícara de coco ralado

Leve tudo ao fogo numa panelinha e deixe ferver.

Fonte – Blog Pecado da Gula

Anúncios

Doce abóbora com coco

Image and video hosting by TinyPic

Essa ainda faz parte da saga da abóbora e quem acompanha aqui sabe bem o tamanho da bichinha e deu o que fazer para dar um fim legal nela (risos), mesmo com o trabalho e com o tanto de abóbora que comemos eu adorei a experiência. Esse doce ficou no ponto ideal pois apesar de gostar de um docinho o mesmo não pode estar exagerado no açúcar vai entender né?! E sendo assim esse ficou no ponto certinho. Para executar a receita eu utilizei 2 quilos de abóbora em cubos não muito grandes, 700 g de açúcar cristal, 6 cravos da índia junte tudo e leve ao fogo baixo mexendo sempre ele vai se desmanchando e quando ficar todo desfeito e ainda com um pouco de caldo junto 2 xíc (chá) de coco ralado fresco e deixe terminar de apurar o doce, quando ele ficar com bem pouca calda já pode retirar do fogo – pode ser com queijo fresco que fica maravilhoso ou pode usar como recheio de torta, pão doce e onde mais sua imaginação alcançar.

Carne moída metida

Image and video hosting by TinyPic

O tal do “boi ralado” ou a popular carne moída é realmente um ingrediente muito prático – eu sempre digo que se passar 15 dias fazendo a tal carninha todos os dias vai sair algo diferente e por isso acho tão bacana pois além desse fator ela tem um preço bem acessível o que conta muito quando se tem familia não é mesmo? 😉 Eu de olho numa maneira de acabar com umas delíciosas bananas da terra que repousavam na minha fruteira resolvi vestir minha carninha com vestido de festa e colocá-la na avenida pois ela mereceu depois de pronta. E pra isso apenas refoguei a carne com todos os temperos de minha preferência que foram: alho, cebola, pimenta e sal e logo somei tomates picadinho e deixei o molhinho ficar bem apuradinho nesse momento fiz correção de tempero e adicionei salsinha e reservei – numa outra frigideira grande de fundo pesado refoguei espinafre no azeite com alho e no final do susto dado no bichinho eu dei um toque de sal e pimenta moída na hora – em outra frigideira grande coloquei um pouquinho de óleo e dourei minhas rodelinhas de banana da terra e deixei reservado. Lancei mão de um refratário que possa ir ao forno e coloquei o molhinho de carne moída e por cima o espinafre refogado, queijo mussarela e cobri com as rodelinhas de banana depois foi só levar ao forno bem baixinho para aquecer e derreter o queijo.

Salada de atum

Image and video hosting by TinyPic

Esses dias foram intensos na minha vida, o Enzo meu filho mais novo ficou doentinho e isso é igual a uma mãe cansada muito cansada, depois perdi uma amiga muito querida e foi realmente muito triste e agora volto pra cozinha que geralmente é o refúgio onde recupero minhas forças pois eu bem sei que a vida tem que continuar. Colocar a casa em ordem com duas crianças tem sido outro desafio e nessa busca vou também desenvolvendo jantares mas simples porém cheio de sabor pois o eleitorado aqui é exigente e assim com um saco de pão sirio torrado nas mãos foi fácil sair essa saladinha. E pra isso você coloque num tigela um cebola roxa bem picadinha, 1/2 pimentão vermelho (ou o que vc preferir) picado bem miúdo, 1 caixinha de feijão branco cozido ou se preferir cozinhar o feijão coloque 1 xícara de chá do mesmo, algumas folhas de alface americana em tiras , 2 tomates sem sementes cortados em cubos e 1 cenoura ralada some isso a uma boa de lata de atum e tempere com suco de limão, flor de sal, mix de pimenta moído na hora ( no meu caso foram pimenta do reino preta, branca e pimenta rosa) uma boa quantidade de azeite honesto e um toque de salsinha no final e sirva acompanhada de torradas ou um lasquinhas de pão.