Cinnamon rolls e..


Seu perfume arrebatador – que tem o poder de nos deixar totalmente cheio de desejo de roubar um e já comer quentinho, quentinho. Esse pão doce muito servido na America do Norte e que pode ter inúmeros recheios não tem sua origem vinda desse local e pra mim depois de muito pesquisar ainda achei a origem do mesmo incerta o que sei é que na Suécia é comemorado o “Kanelbullens Dag” o dia do rolinho de canela no dia 4 de outubro. Mesmo conhecendo muitos recheios para esse formoso e famoso caracol o meu recheio predileto é esse que divido aqui com vocês.

  • 600 g de farinha de trigo
  • 60 g de fermento biológico fresco
  • 140 g de açúcar
  • 1 ovo
  • 250 ml de leite
  • 50 g de manteiga
  • 1/2 colher (chá) sal

Recheio

  • 150 g de açúcar mascavo
  • 120 g de nozes picadas
  • 100 g de uva passa sem semente
  • 1 colher (chá) de canela em pó
  • 60 g de manteiga em temperatura ambiente

Preparo : Misture a manteiga no leite morno. Na batedeira utilizando o gancho para massa pesada bata todos os ingrediente (exceto os do recheio), até obter uma massa lisa e homogênea. Deixe a massa descansar por 30 minutos – depois de descansar retire o ar da massa e abra a mesma numa bancada enfarinhada em um formato de retângulo de 35 de largura por 30 de altura. Passe por esse retângulo de massa a manteiga em temperatura ambiente (tomando cuidado para deixar uma borda de 2 cm sem manteiga e posteriormente sem recheio para que possa grudar a massa depois de enrolada). Misture os ingredientes restante do recheio e polvilhe sobre a massa e enrole como se fosse um rocambole e vai apertando para que o rolinho fique bem justinho e depois de cortado os caracois fiquem bonitos – corte em rodelas de 2 cm e coloque longe uma das outras em assadeira untada com manteiga. Leve ao forno médio preaquecido até que estejam assados e dourados (cuidado para não perder o tempo pois o açúcar forma um caramelo e se queimar vai ficar com um pãozinho amargo no final). Depois de retirar do forno e esfriar numa grade polvilhe açúcar com canela pegue imediatamente sua canequinha de chá ou café e vai curtir o ventinho frio que vem batendo por aqui.

Anúncios

Feijões bravos

Ou poderia ser feijões apimentados ou picantes ou bem temperados é tipo assim colega a gente faz e a gente escolhe o nome que na verdade é o que menos importa na receita. Essa foi de verdade uma receita express do tipo que tenho me proposto a postar aqui – aquela pra facilitar que não requer prática nem tão pouco habilidade e no final de 20 a 30 mts você tem seu jantar ou almoço prontinho, perfumando sua casa e principalmente confortando sua barriguinha.

Aqueça uma frigideira grande de fundo pesado e regue com azeite e deixe sofrer uma cebola picadinha com dois dentes de alho bem picados – assim que a cebola murchar junte 3 pimentas dedo-de-moça sem sementes e bem picadas tempere com sal e some uma lata de tomates pelados picados deixe esses ingredientes se agregarem e formar um molhinho bem grossinho nesse momento junte uma lata de feijão branco (já com o líquido drenado) e dexei que esse feijão pegue os sabores do molho verifique o tempero – polvilhe com salsa e cebolinha picadinha e sirva com uma carne. A carne escolhida dessa vez foram umas belas bistecas suínas que encontrei no supermercado.

Tem palhaçada ?! Tem sim senhor…

E viva o circo – hoje é dia do circo e como sempre fui apaixonada pelos palhaços venho nesse dias usando meu palhaçinho para parabenizar a turma mais fofa, doce e engraçada do mundo dos circos.

E agora a receita do hambúrguer perfeito e pode acreditar eu finalmente cheguei a um hambúrguer nota mil. Uma carne úmida, macia e suculenta com tempero no ponto sem causar aquela briga com os molhinhos que costumamos usar para acompanhar o lanchinho e o queijo feichou com chave de ouro. E se você gosta desse lanche calórico e pecaminoso mas não menos delícioso leve a receita cumadre você não vai mais conseguir viver sem.

Hambúrguer Perfeito

 

Ingredientes

720 g de fraldinha moída com gordura*
2 colheres (sopa) de água
2 colheres (sopa) de azeite de oliva
4 fatias de queijo prato ou o queijo da sua preferência
4 pães de hambúrguer
sal a gosto
pimenta-do-reino moída na hora a gosto (opcional)

Modo de Preparo

1. Corte os pães ao meio, transfira para 4 pratos e reserve. Se preferir, leve ao forno baixinho para aquecer.

2. Em uma tigela, coloque a carne, a água, o azeite e misture rapidamente com as mãos. Divida em 4 bolas (180 g cada) e achate, formando o hambúrguer. Coloque sobre uma superfície plana e vá acertando as laterais (empurrando para dentro). A ideia é formar uma paredinha reta para o hambúrguer ficar alto. Lembre-se de que ele encolhe ao cozinhar, por isso, deve ficar um pouco maior que o diâmetro do pão.

3. Com o polegar, faça uma marca bem no meio da carne – quando ela cozinha, dá uma inflada e, sem a marca, o hambúrguer fica abaulado. Se não for cozinhar na hora, leve para a geladeira, a carne deve estar bem fria.

4. Espalhe um pouco de azeite numa frigideira grande e antiaderente, que tenha tampa. Leve ao fogo alto. (Caso não tenha uma grande, use duas frigideiras ou faça em etapas, retirando os dois primeiros hambúrgueres 2 minutos antes do tempo e transferindo para o forno, sobre o pão. Assim eles terminam de cozinhar enquanto você prepara os outros dois.)

5. Tempere generosamente com sal um lado dos hambúrgueres. Vire e tempere o outro lado. Se quiser, tempere com pimenta-do-reino moída na hora.

6. Quando a frigideira estiver pelando, transfira a carne e tampe. Deixe dourar por 1 minuto e vire. Para um hambúrguer mal passado, deixe no total 4 minutos, virando de minuto em minuto. Para o hambúrguer ao ponto, são 6 minutos no total. No último minuto, coloque o queijo prato e regue com uma colherinha de água no meio da frigideira para deixar o queijo puxa-puxa. Tampe novamente.

7. Atenção: nem pense em apertar o hambúrguer contra a frigideria enquanto ele estiver grelhando!

8. Com uma espátula, coloque os hambúrgueres nos pães e sirva a seguir. Deixe a carne descansar por um minutinho antes de comer – ela fica mais saborosa, pois os líquidos internos se acomodam.

Mais sabor!

* cerca de 20% do volume total é a melhor proporção de gordura para carne de hambúrguer. Uma carne muito magrinha produz um hambúrguer ressecado.

 

Fonte – Panelinha

Biscoito de polvilho e um dia insano

Hoje de verdade foi um dia complicado e só consegui chegar perto desse computador agora. Mas vamos falar dos biscoitos e da receita que veio da cozinha da vizinha Andréa – um biscoito crocante, saboroso e que fez tanto sucesso na escola do Enzo que amanhã vou repetir a receita pra mandar pra turminha toda lanchar e quem dúvida que vai ser uma festa? Amiguinhas  trata-se de um biscoito super simples de fazer você pode utilizar sua batedeira com o gancho para massas pesadas e batê-lo com total conforto e depois é só colocar num saco de confeiteiro e brincar fazendo formatos bem diferentes e ao sair do forno passe um café fresquinho e dê um grito na vizinha. rs

Ingredientes:

1/2 kg de polvilho doce
200ml de água quente
100ml de óleo de milho ou girassol
2 ovos
3 colheres (sopa) de queijo ralado
sal a gosto
Modo de fazer:

Na tigela da batedeira, coloque o polvilho, óleo e o sal, misture e acrescente a água bem quente. Deixe esfriar um pouco coloque os ovos e o queijo, bata com o batedor de massa pesada. Se ficar um pouco dura acrescente mais um ovo ou um pouco de óleo, bater por uns 10 minutos. Coloque em um saco de confeitar ou em um saco plástico limpo, modele os biscoitos de acordo a sua preferência com ajuda do saco. Leve para assar em forno pré-aquecido 200°C, até dourarem levemente. Não precisa untar o tabuleiro. Estes biscoitos rendem bastante é uma boa fornada.

Fonte – Quitutes da Andréa

 

Muffin de banana com topo crocante

Eu tinha 4 bananinhas pratas pequenas já bem pretinhas na fruteira – uma voz do além disse jogue fora não se estressa – um minuto de silêncio ( e minha gente não podemos jogar comida fora). Meu respeito pela comida falou mais alto e eu corri para aproveitá-las antes que chegasse até o último suspiro. E com pouco tempo e apenas um bowl e um garfo nasceram esses muffins. Outra opção para banana bem madura é congelar, retire da casca embale coloque a etiqueta e leve ao freezer – quando quiser um milk shake bem cremoso – leve a banana congelada com leite e uma colherada de ovomaltine – adoce como desejar e bata – assim nasce um super milk shake.

*Olha você não precisa de muitos instrumentos para bater um bolinho – então não pense muito e faça um bolinho pra quem você ama.

  • 240 g de farinha de trigo
  • 140 g de açúcar
  • 20 g de fermento quimíco
  • 1/2 colher (chá) de sal
  • 60 g de manteiga
  • 100 ml de leite
  • 1 ovo
  • 4 bananas prata pequenas amassadas com garfo
  • Canela para polvilhar

Streusel (farofa para o topo)

  • 40 g de açúcar
  • 50 g de manteiga
  • 120 g de farinha de trigo
  • 30 g pecan picada (eu utilizei castanha de cajú sem sal moída grosseiramente – era o que tinha)
  • Fôrma para 12 muffins
  • Grade para resfriar os muffins

Pré – aqueça o forno a 200 graus. Coloque em vasilha os seguintes ingredientes: 240 g de farinha de trigo, 100 g de açúcar, 20 g de fermento quimico, 1/2 colher chá de sal e 60 g de manteiga – misture esses ingredientes com as pontas dos dedos até obter uma farofa e reserve.
Em outro pote junte: 4 bananas amassadas, 40 g de açúcar e canela mexa bem e some a essa mistura a farofa reservada, mexa bem e reserve. À parte, bata o ovo com o leite e adicione essa mistura líquida na farofa de uma vez, e mexa um pouco o suficiente para que o líquido seja absorvido. É pra ser uma massa irregular e não lisa (por isso deve-se utilizar um garfo e não um fouet) – reserve. Em outra tigela misture os ingredientes do streusel com as pontas dos dedos até formar uma farofa e reserve. Unte bem a fôrma para muffins e polvilhe com açúcar, coloque a massa até completar 2/3 do volume da forminha – acrescente o streusel até cobrir bem o bolinho e leve ao forno por aproximadamente 20mts – desenforme logo em seguida, para daí arrefecê-los em cima de uma grade. Assim a umidade fica livre para sair e garante a leveza ao delicado muffin.

Picanha Assada com Sal Grosso

Totalmente dominada pelas influências de um grande amigo que tem se revelado um grande cozinheiro saquei das profundezas do meu freezer uma peça de picanha – na verdade fiquei por longo tempo aguardando um novo convite para voltar a casa dele e comer novamente a carne com batatas que ele faz utilizando essa técnica mas o “dito” inventou de fazer outra faculdade e trabalho e papagaio e piriquito pra criar não sobra tempo né Silvinho (rs)?  Bom mas voltando a picanha fiz num domingo de preguiça e sem sujeira sem pilhas de louças para lavar eu tive mesmo um almoço perfeito.

Ingredientes

1,5 kg de picanha
4 claras
1 kg de sal grosso
1/2 xícara (chá) de farinha de trigo
ramos de tomilho fresco a gosto

Modo de Preparo

1. Preaqueça o forno a 200ºC (temperatura alta).

2. Numa tigela, coloque as claras, o sal grosso, a farinha e misture rapidamente com uma colher.

3. Numa assadeira, coloque 1/3 da mistura de sal grosso e espalhe com as mãos até obter uma camada do tamanho da carne. Disponha o tomilho sobre o sal grosso e coloque a picanha sobre esta camada, com a gordura para cima. Envolva a picanha uniformemente com o restante da mistura de sal grosso e pressione para que fique bem firme.

4. Leve a picanha ao forno e deixe assar por 1 hora para servir a carne ao ponto. Se você gosta da carne bem passada, deixe assar por 1 hora e 30 minutos. Para a carne mal passada, 45 minutos são suficientes.

5. A camada de sal grosso depois de assada torna-se uma placa bem dura e levemente dourada. Com o auxílio de uma faca, retire a placa e raspe o excesso de sal da carne e se nesse momento tiver o desejo incontrolável de dourar sua picanha passe com auxilio de pincel um pouco de manteiga e leve ao forno de preferência com grill do mesmo ligado rápidamente só para dourar.

6. Coloque a carne numa tábua e corte-a em fatias bem finas e sirva acompanhada de farofa de cebola caramelizada e molho vinagrete.

Fonte – Panelinha

 

 

Espaguete com berinjela e…

está praticamente virando uma saga – é que fui juntando receitas e hoje percebi que tenho umas 15 receitas ou dica com esse ingrediente para postar então vai mais essa e aos poucos vou postando mais e mais. Esse é um ingrediente versátil ele só precisa de temperinhos ou do que eu chamo de “pirlimpimpins” e a festa está feita. Esse macarrão foi uma sobra de almoço que fiz apenas com molho ao sugo e no jantar para não ficar com cara de comida requentada eu resolvi dar “up” então aqueci uma frigideira de fundo pesado e deixei suar num toque de azeite, meia cebola e um dentinho de alho bem picadinho – somei uma berinjela (sem a casca e cortada em cubinhos) e deixei refogar bem e temperei com um toque de sal e pimenta moídos na hora e nesse momento coloquei uma lata de tomates pelados picadinhos e foi só deixar o molhinho apurar e juntar o espaguete que sobrou deixar aquecer a massa servir polvilhado com cebolinha verde e isso é tudo.