Sanduba e a tal da economia doméstica

Sanduiche

Bom meu povo, semana passada abri ao lado nas categorias, uma especial “Economia Doméstica” é que a muito tempo venho pensando a respeito disso, vejo sempre as pessoas reclamarem do preço das coisas, do aumento que vem sempre aparecendo, da sensação de ir ao mercado pela manhã e voltar a tarde e o preço não ser mais o mesmo, e por essas e outras histórias eu resolvi fazer essa categoria aqui no blog. Acredito que o grande vilão de gastos estratosféricos em supermercados está na falta de planejamento e organização e isso deve ser feito bem antes de pensar em chegar até o hiper.

1 – Se alimente bem antes de ir as compras.

2- Faça um cardápio semanal

3- Se programe no sentido de encontrar uma carne ou frango ou peixe mais em conta ou qualquer legume e fruta.

4- Pesquise os produtos que estão na época .

5- O alimento que vê que virou o vilão da vez no quesito preço, fuja dela, substitua ou simplesmente pare por um tempo de consumi-lo.

Com essas pequenas atitudes já vai sentir a diferença – eu fiz carne de panela, já cozinhei um pouco a mais pois como o preço estava bom eu comprei um pouco a mais e fiz um pouco de picadinho com legumes, outro pedaço com batatas e ainda me sobrou um pedaço para desfiar e fazer sanduiches e saladas e isso é planejar é economia doméstica. Espero de verdade que gostem dessa categoria.

Para o *sanduba em questão, eu utilizei carne de panela desfiada, queijo mussarela derretido na fridideira em água quente e para enriquecer, saladinha de mini agrião e tomatinhos em cubos isso tudo regado com azeite honesto.

Publicidade

Gallete ou Torta Rústica de Tomates Assados

torta rústica

Era feriado, era dia de preguiça e era dia de fazer o casamento da farinha com fermento e se tiver recheio para coroar essa união aí a festa fica completa. Coloquei lindos tomatinhos cerejas vermelhinhos e amarelos, sal e pimenta moídos na hora, cebola picada em pedaços grandes e dentes de alho tudo isso somado a uma generosa regada de azeite honesto vai ao forno bem baixinho, não precisa pressa o segredo aqui é a paciência. Depois desses tomatinhos ficarem macios mas sem se desmanchar, do tipo que vai explodir na boca a cada naco de torta devorado, você retira do forno e reserve e nesse momento começa a brincadeira com a massa de pão, de torta ou o simples encontro da farinha com fermento.

 

Massa

  • 1/2 tablete de fermento biológico
  • 1 colher (sopa) de açúcar
  • 1/3 de xícara (chá) de leite morno
  • 2 e 1/2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1 colher (café) de sal
  • 1 ovo
  • 3 colheres (sopa) de margarina em temperatura ambiente (usei margarina pra uso culinário)
  • Óleo para untar

Dissolva o fermente com o açúcar e o leite morno, acrescente 2 colheres (sopa) de farinha de trigo e misture bem. Cubra e deixe descansar por 15 minutos. Em uma tigela misture o restante da farinha de trigo e o sal, faça uma abertura no centro e coloque o ovo, a margarina (ou manteiga) e a massa fermentada. Junte a mistura de fermento e trabalhe com a massa em uma superfície enfarinhada até que esteja macia e homogênea. Coloque em um recipiente untado com óleo e gire a massa para que fique besuntada com o óleo. Cubra e deixe crescer por 40 minutos. Após esse tempo baixe a massa com as mãos e deixe crescer novamente por 15 minutos. Abra a massa em círculo (30cm de diâmetro) e coloque sobre o fundo externo de uma assadeira (25cm de diâmetro) eu usei uma assadeira de vidro para pizza e apenas enfarinhada. Nesse momento eu apliquei o recheio , que no meu caso foi queijo fresco (conservado em salmora, esse queijo tem o sabor mais forte e mais pronunciado que o queijo fresco que estamos acostumados, ele dá recheios de tortas e acompanhamentos de saladas maravilhosos – vou deixar a marca aqui em baixo), coloquei por cima os tomates assados tendo o cuidado de separar bem o azeite e para fechar com chave de ouro coloquei um pouco mais do queijo e levei ao forno médio até que a massa esteja dourada e assada o que seria +/- 30 minutos.

O calor e o jantar

sanduiche com salsa

Depois de um dia cheio, e graças a Deus com a novela da nova escola do meu filhote recheio da bolacha resolvido eu só queria um bom banho e me esticar sofá e esquecer que o mundo existe, calma esse pensamento durou pouco – Eu sei que tenho filhos e um lar para tocar e depois do banho abri a geladeira e pronto, e em segundos no melhor estilo *Mac Gyver saiu o jantar fresco e delicioso.

Preparo – Tinha deixado pronto uns bifes de panela, e com eles eu apenas peguei duas fatias de pão de forma e em uma delas forrei com uma fatia de queijo muçarela, cobri com um bom bifinho, fatias de tomate, uma salsa de abacate com cebola, coentro, suco de limão, sal e pimenta moídos na hora e uma boa regada de azeite, para finalizar folhinhas de mini agrião.

 

Torta de Liquidificador nada mais do que mais do mesmo, só que não

bolo salgado

Torta de liquidificador já é um clássico nas cozinhas brasileiras, mas sempre feitas em tabuleiros – mas devo dizer que achei um charme essa feita na forma de mini bolo de anel, e fica tão simpática para ir a mesa. Os recheios podem variar e muito – no melhor estilo, aquilo que sua imaginação alcançar e claro tendo a parcimônia de combinar os sabores (as de legumes moram no meu coração).

Massa:
3 ovos
1 xícara de óleo (menos um dedo)
2 xícaras de leite
1 xícara de queijo ralado
2 xícaras de farinha de trigo
1 pitada (reforçada) de sal
1 colher de sopa de fermento em pó

Bata todos os ingredientes da massa no liquidificador (com exceção do fermento, que deve ser adicionado depois). Coloque metade da massa em uma assadeira de anel (untada e enfarinhada) coloque o recheio de sua preferência e cubra com o restante da massa.

*Fiz uma com recheio de frango e catupiry e outra com refogadinho de carne moída com ervilhas frescas e pedacinhos de queijo do reino.

*Visite essas outras idéias de recheio para tortas de liquidificador. Aqui ou aqui ou aqui

Coletivo gastronômico – Sopa Creme de Legumes e Nata

Sopa Creme de Legumes com Nata

Gente se liga nessa história que vou contar aqui pra vocês ; Nasce hoje um projeto muito, muito legal na verdade o projeto nasceu do encontro de alguns blogueiros e nascimento de uma amizade, de muita conversa, de encontros e feijoada, papo de mamães, papo de comidinhas gostosas, técnicas e muito mais – e foi assim que nasceu o tema do mês para coroar o nosso inverno, que venham as sopas e se ligue em todos os links que vou deixar aqui pra vocês, visitem e conheçam, sigam pois só gente phina nesse lindo projeto.

Para minha sopa segui a linha do blog, comida sem mistérios e ao alcance de todos – então utilizei 300 g de batata inglesa, 300g de mandioquinha, 1 abobrinha média, 3 cenouras, couve flor – em uma panela eu refoguei uma cebola picadinha no azeite e dois dentes de alho, juntei os legumes picados grosseiramente e somei um água fervente até cobrir o legumes temperei com sal e pimenta moídos na hora, e com a panela semi tampada deixei que esse legumes ficassem cozidos e bem macios. Retirei os legumes da panela sem o caldo e processei com auxilio do mix, colocando o caldo quente aos poucos para que ficasse na consistência de um creme. Servi na tigelinha de sopa e somei uma boa colherada de nata batida levemente com fouet e salsinha picadinha (poderia ser também queijo cremoso, creme de ricota).

A Casa Encantada

My Flavors

Ana Cláudia na Cozinha

Cozinha da Gertrudes

Se Eu Fiz Vc Faz

O que temos hoje Elisa?

Burburinho na Cozinha

Delicious by Mari

Artes da Mel

Gastronomia &+

Minha Marmita Tem

Better Call San

Gordices

Gastronomia &+

Panela e Paixão

Bagels e algumas considerações

balgel

Bagels são pães muito comum nos EUA, eu ouso dizer que são pra eles o nosso pãozinho francês, e são servidos diariamente no café da manhã com ovos e bacon – pode ser feito de farinha branca ou integral e também enriquecido com grãos e com muitas, muitas coberturas diferentes, que podem ser : sementes papoula, sal grosso, parmesão, gergelim, linhaça, erva-doce…. Mas acredito que todos tenha algo incomum que é sua textura “chewy” ou seja, “borrachenta”! E há uma técnica diferente no seu preparo que garante esta textura única: os pães são cozidos rapidamente em água fervente antes de serem assados! Aqui no Brasil, podem ser encontrados na rede Starbucks, servidos com potinhos de Cream Cheese – e também em algumas boas padocas, ou em supermercados como Sr. Marche e ou pão de açúcar.  Com esses pãezinhos você pode fazer a festa no quesito recheio, abusar das pastinhas, frios, carnes fatiadas finamente, salmão defumado, tender cortado em fatias bem fininhas e onde mais sua imaginação te levar. Nesses eu utilizei cream cheese, patê de tomate seco, salada de alface americana e tomate picadinhos e peito de frango defumado, delícia para acompanhar sua bela cerveja artesanal no final de um longo e difícil dia de trabalho.

 

  • 450 gr de farinha de trigo para pão (“forte”)
  • 08 gr de sal
  • 10 gr de mel
  • 7 gr de fermento seco
  • 200 ml de água morna
  • 5 gr de óleo
  • 2 ovos para a massa
  • 1 ovo para pincelar
  • coberturas diversas (sal grosso, gergelim, erva doce, parmesão ralado grosso, sementes de linhaça…)

Dissolva o fermento fresco na água morna com o mel. Deixe descansar por uns 5 minutos. Coloque a farinha e o sal em uma tigela grande. Junte o líquido do fermento, os 2 ovos batidos e o óleo. Misture até incorporar bem. Sove por 10 minutos, até a massa ficar homogênea. Unte a tigela com um pouco de óleo, coloque a massa, cubra com filme plástico e deixe descansar por 1 hora (ou até dobrar de volume). Amasse novamente a massa e divida em 10 partes (cerca de 80 gramas cada parte). Faça uma “minhoca” de 20 cm e enrole nos 3 dedos do meio da mão. Una as partes pressionando bem. Coloque os pães em uma forma grande, forrada com papel manteiga ou silpat. Deixe descansar por 20 minutos. Aqueça o forno a 180 graus. No fogão, coloque uma panela grande com água e deixe ferver. Com cuidado, mergulhe 2 a 3 bagels de cada vez e deixe cozinhar 1 minuto de cada lado. Retire e seque com papel toalha. Coloque os bagels novamente na forma, passe o ovo batido e salpique a cobertura de sua preferência. Leve para assar até os bagels ficarem crescidos e dourados. Retire do forno, coloque sobre uma grade para esfriar.
*obs – rende 10 unidades.

 

 

Desgourmetiza – sim, temos ovos fritos

torrada

Se você como eu não aguenta mais comidinhas *estrambólicas tá na hora de voltar a pensar na comida cheia de carinho que saia direto das cozinhas de vovós e mamães de antigamente, e deixar essa bobeira pra lá e ao sentar a sua mesa dividir uma comida cheia de amor, carinho, sabor, histórias e sem frescuras. Essa dica veio da minha musa Rita Lobo e achei tão fantástica que resolvi postar aqui só pra dizer que carinho e honestos ingredientes são tudo e você não precisa comprar o sal do além nem o azeite vindo sei lá de onde, basta procurar a vendinha honesta e ser feliz.

Usei metades de pão ciabatta que torrei em uma frigideira de fundo pesado e fogo baixo, ao retirar do fogo eu esfreguei um dente de alho e reservei. Com o maço de espinafre limpo e seco eu aqueci uma frigideira e dourei alho e cebola picadinha em um fio de azeite honesto e somei o espinafre e reservei. Fritei um ovo deixando a gema molinha e fui montar. Fatia de pão, espinafre e por cima um lindo ovo frito – esse foi o jantar que fez bonito na minha mesa.

Fonte – Cozinha Prática

Hambúrguer de Grão de Bico

grãodebico copia

Para pisar no freio, para um momento sem carne, para agradar uma visita querida, para aprender mais do mundo dos vegetarianos e motivo é o que não falta para comer bem nesse cafofo. E foi assim que finalizamos o domingo e ainda sobrou para comer de misturinha e embalar o feijão com arroz do almoço de hoje.

– 1 xícara de grão-de-bico cozido e escorrido
– 2 colheres (sopa) de azeite (aproximadamente)
– 1 cenoura crua ralada no ralo fino
– 1/2 cebola picada
– 2 colheres (sopa) de salsinha picada
– 2 colheres (sopa) de aveia em flocos finos (ou farinha de amaranto, grão de bico)
– 1 colheres (sopa) de farinha de rosca sem glúten (até dar liga – ou mais um pouco da farinha acima)
– Sal e pimenta-do-reino a gosto

Preparo

Aqueça o azeite e refogue a cenoura, a cebola, a salsinha, e a aveia. Tempere com sal e pimenta. Reserve. Amasse o grão-de-bico com garfo ou use o processador até formar uma pasta grossa. Junte os demais ingredientes e misture manualmente.

Adicione a farinha de rosca até dar liga e mexa mais. Divida a massa e modele os hambúrgueres. Leve a geladeira por 1 hora, no mínimo. Asse em grelha ou no forno.

Eu montei como hambúrguer tradicional, com queijo derretidinho e salada de alface americana e tomate.

*Obs – eu passei os meus hambúrgueres no gergelim, pra dar um saborzinho e uma certa crocância.

Direto da cozinha da vizinha pra minha – Bolinho de jiló

bolinho

Se tem algo que o blog me trouxe e sempre traz são boas amizades – que a cada reencontro gera muitos papos, risadas, troca de experiências, fofocas das boas e fortifica ainda mais os laços dessas amizades – a Patricia foi mais uma amiga que ganhei ano passado por conta dessa cozinha virtual aqui e ela é uma pessoa super divertida, alto astral enfim e a bicha ainda cozinha bem, não ninguém merece né?! Bom e nos encontramos esses dias em um evento e a bicha já chegou toda  montada na felicidade pois vinha de um boteco, eu mereço?! Descreveu os bolinhos que traçou por lá de tal maneira que ficou mesmo irresistível não replicar a receita (não copiei eu recriei pois como diz o mestre Atala cozinheiro não copia faz releitura da receita – kkkkk). Bom então na minha releitura do bolinho luxo de jiló eu recheei com queijo ao invés da linguiça, versão que ainda quero fazer. Genthenn não deixei de fazer esse bolinho pra acompanhar a serva do final de semana, vai por mim.

Para executar – 100g de cebola picada finamente / 50g de alho triturado / 1 colher de sopa de azeite / 250 g de jiló picado bem miúdo / 1/2 colher de sopa de sal / 1/2 colher de chá de pimenta do reino / 200ml de água / 300g de farinha de trigo / 1/2 maço de salsinha e queijo mussarela cortado em palitinhos para rechear. Para prepara a massa – Em uma panela aqueça o azeite em fogo baixo e refogue a cebola e o alho até murchar, junte o jiló e refogue por 5 minutos até começar a mudar de cor. Tempere com sal e pimenta. Caso queira uma massa mais pedaçuda e verdinha não refogue o jiló por muito tempo e se quiser a massa mais lisinha refogue o jiló por 10 minutos. Adicione a água e quando começar a ferver acrescente a farinha de uma só vez, mexendo vigorosamente até que a massa desgrude do fundo da panela. Deixe essa massa esfriar e depois molde os bolinhos recheando com queijo e para empanar eu passei na farinha de trigo, leite e farinha de rosca. Frite em óleo quente e sirva assim quentinho com o queijo bem puxa puxa.

Fonte – Gastronomia & +

Tostex de brócolis com queijo e um presente

tostex

Hoje não tem uma receita e sim uma dica e uma dica quente de um lanchinho que pode transformar aquele simples tostex do dia a dia em um lanche encantador e memorável e digo mais por aqui já virou vicio – mas antes de tudo tenho que contar como tudo aconteceu (senta que lá vem história), eu sempre fã de Ariana que muitos conhecem e se não conhece vai conhecer pois vou deixar o link do site dela aqui no final do texto, enfim continuando – eu sempre a vi como uma pessoa do bem, e mesmo a vendo em alguns eventos nunca cheguei até ela, sempre olhava de longe até que o encontro de blogueiros me deu esse presente, ainda não falei com ela pessoalmente pois o destino quis assim, nos desencontramos no evento mas conversamos muito nesses últimos dias e até descobri que mora perto de mim e assim como nasce uma amizade e entre uma conversa e outra uma e outra caneca de café, também nasce o compartilhar das receitas e dicas e essa receita ou dica eu peguei da minha querida amiga Ariana, e ela fez para utilizar um pão delicioso que ganhamos no evento e eu corri atrás e embarquei na ideia dela e só posso dizer amiga que foi lindo! E para executar eu cozinhei um pouco de brócolis no vapor e depois o refoguei com um generoso fio de azeite e alho e cebola picadinha, temperei com sal maldon e pimenta moída e reservei – peguei pão 100% integral e coloquei duas fatias de queijo o brócolis por cima e levei ao tostex apenas para aquecer o pão e derreter o queijo, e se você tiver um bom vinho na adega passe a mão por uma taça e tenha um ótimo final de dia.

*Fonte – A Casa Encantada