Comidinhas para presentear neste natal

salaminho de chocolate

Continuando a série de comidinhas para presentear neste natal, hoje a sugestão é esse simples porém deliciosa – salaminho de chocolate com macadâmia – preenche todos os requisitos de receita para entrar nesta série, ingredientes fáceis de encontrar, preparo tranquilo e não requer aparelhos e apetrechos mirabolantes.

* Na cestinha do prepar0

  • 226g de chocolate meio amargo ou amargo (quanto melhor o chocolate, mas gostoso fica o doce), picadinho
  • 150g de manteiga sem sal
  • 3/4 xícara de açúcar
  • 2 ovos
  • 1 colher de chá de extrato de baunilha (ou 1 colher de sopa de rum, se preferir)
  • 2 colheres de sopa de chocolate em pó
  • 300g de biscoito de leite ou maisena
  • 1 xícara (chá) de nozes ou como no meu caso macadâmia

No microondas ou em banho-maria, derreta o chocolate com a manteiga e mexa bem para homogeneizar. Reserve para amornar.

Na batedeira, bata os ovos com o açúcar até ficar bem clarinho e dobrar de volume. Junte a baunilha (ou o rum) e bata mais um pouco.

Misture o chocolate em pó ao chocolate derretido. Junte a mistura de chocolate aos ovos batidos e misture bem.

Junte os biscoitos picados, com migalhas e tudo, e as castanhas. Misture bem. A mistura vai estar ainda cremosa.

Abra um plástico filme ou papel alumínio sobre uma superfície de trabalho e, às colheradas, faça uma forma comprida com a massa. Enrole o plástico ao redor da massa e torça as pontas, apertando bem, para formar o salame. Repita até acabar a massa. Coloque os salames numa assadeira e leve à geladeira até o dia seguinte para firmar.

Sirva gelado, em fatias.

Rende 3 salames e também fiz mini salaminhos para presentear solteiros.

 

Anúncios

A beterraba e o meu jeito que também pode ser o seu

beterraba assada

Quem me acompanha nas outras redes sociais, viu que ontem eu postei a foto de uma trouxinha de alumínio e deixei em segredo o que poderia estar dentro, e agora venho aqui contar pra vocês a minha maneira de cozinhar beterrabas, um jeito simples, que mantém a coloração perfeita da mesma – o segredo é apenas assar em forno bem baixinho, e se estiverem muito grandes pode cortar ao meio, leva um tempinho mais o resultado final é de matar.

A gravatinha e a carne de panela

carne de panela

Vira e mexe precisamos de um almoço *pápum esse cai como uma luva nessa categoria. Um pacote de gravatinha integral e uma carninha bem macia já desfiando e enriquecida com cenoura e temperinhos pirlimpimpim para fazer a festa do eleitorado. E vou te falar colega, não tem receita não é apenas o trucão mesmo.

Pegue seu corte de carne panela predileto e tempere com sal e alho sofrido no pilão, um toque de pimenta moída na hora e um pouquinho de suco de limão, coloque para refogar com uma cebola bem picadinha na panela de pressão e some um tantinho de água quente e deixe cozinhar até que fique macia, nesse momento junte uma lata de tomates pelados em cubos, e cenoura cortada em cubinhos e deixe que a cenoura cozinhe e o molho apure – com a carne pronta, coloque sua massa cozida al dente na travessa e cubra com o molho de carne de panela e pra dar um tcham polvilhe ricota defumada ralada por cima. Vai fazer sucesso, pode confiar.

*Mas tarde eu volto com outras dicas e receitas, e se você não quer perder nadinha de nada, me siga nas redes sociais.

 

 

O doce e o salgado – tudo ao mesmo tempo agora

damasco

Bom passei uns dias de castigo, sem poder postar aqui. Tudo isso por conta de computador que só durou 6 meses de vida e já deu os primeiros sinais da minha má escolha – mas isso é assunto para depois. Vou falar dessas asinhas de frango que ficam incrivelmente douradas e crocantes e com  sabor levemente adocicado e apaixonante. Desde que descobri através da minha diva Nigella que assar frango com uma boa colherada de uma geleia honesta é fazer uma parceria de sucesso, meu mundo mudou (rs).

Para executar a receita – 1q de asinhas de frango, temperadas com alho e sal sofrido no pilão, um toquinho de pimenta do reino, 1 colher (sobremesa) de shoyu, 1 colher (sobremesa) de geleia de damascos e um fio de azeite, misture tudo muito bem e deixe marinar por 1h – depois leve ao forno preaquecido até que esteja todo douradinho, é importante virar os pedaços de frango no meio do processo para que ele fique dourado por inteiro.

Macarrão frito e dois dedos de prosa

macarrão frito

Esse é um prato bem tradicional em Goiás e a última vez que comi essa massa foi em um dos últimos almoço em família que tive com a presença do meu pai ainda vivo – me lembro de estar ali a beira do fogão com minha querida prima Pamela que pilotava a panela dessa massa tão simples e tão carregada de histórias pelo povo goiano – sim meninas cozinhar é uma arte dominada por várias mulheres da minha família – depois de tanto tempo fui eu que pilotei a panela fazendo esse prato pro meu Rapha que é apaixonado por esse macarrão, enquanto fazia me lembrava de ver minha família feliz ali na chácara do meu pai, com ele em tratamento mas ali, conversando, contando piada, dançando com seu jeito doce – e mexendo o extrato que fritava, minhas lágrimas caiam com elas boas lembranças e a comida é isso.

Na cestinha – Coloque numa panela de fundo pesado, uma boa regada de azeite e ao aquecer refogue o alho sofrido com sal no pilão, junte uma lata de extrato de tomate e com o fogo baixo vai fritando esse extrato, coloque uma boa pitada de açúcar e um toquinho de água e continue fritando, até que esse extrato tenha reduzido e os sabores dos temperos tenham se firmado, e a acidez tenha se perdido, nesse momento junte a massa cozida al dente (para uma lata de extrato pode utilizar um pacote de massa). Regue com um poquinho mais de azeite e sirva em seguida.

Do grão ao bagaço

bolinho de milho

Devemos aproveitar o alimento por inteiro, essa foi uma das lições da Semana Mesa 2014 – lição essa que a vovó já nos ensinava e foi por isso que ao fazer um angú de milho verde para acompanhar um franguinho ensopado de domingo, eu resolvi aproveitar o bagaço do milho para fazer um bolinho bem famoso em Goiás o “bolinho de milho frito”, bem temperadinho fica perfeito para acompanhar a cerva *cú de foca em bate papo legal com bons amigos em plena segunda-feira. Agora me diga a vida é ou não é, uma beleza?!

Para fazer o bolinho – você pega o bagaço do milho que utilizou para fazer cural, angú ou até mesmo um bolo ou mingau e junte duas boas colheres de sopa de farinha de trigo, uma de amido de milho, bastante cheiro verde picadinho, uma cebola picadinha, alho e sal sofrido no pilão, pimenta de cheio, um ovo e por último uma colher de chá de fermento em pó, misture bem e ele tem que ficar com consistência de uma massa de moldar com colher, tipo uma quenelle, coloque suavemente no óleo de cozinha quente e deixe dourar.

*A temperatura do óleo não pode ficar extremamente quente, pois corre o risco do bolinho ficar cru por dentro. Se tiver mole demais coloque mais farinha um toquinho a mais de amido.

Comidinhas para presentear neste natal

bolo banana

Continuando a serie de comidinhas para presentear no natal, olha que fofo e gostosa essa ideia. Um bolinho de banana e já vai com uma assadeirinha e uma faquinha de madeira, não é um mimo?! Se quer a receita do bolo de banana é só fazer a procura na busca do blog aí ao lado, tenho várias receitas e nesta eu coloquei nozes para dar um certo ar natalino.

presente

*Mas tarde estou de volta, aqui com uma receitinha e muitos assuntos da minha cozinha, então para não perder nadinha de nada, basta me seguir aqui, no instagram e na página do Feijão No Prato no face e assim você não vai perder nadinha.