Jiló recheado

Image and video hosting by TinyPic

Eu sou do time dos amantes do jiló, e aqui na minha casa ele tem mil e uma forma de aparecer na minha mesa e é sempre sucesso. Se você ainda não experimentou ou se já provou e não curtiu muito eu te dou a sugestão de tentar novamente e dar uma chance e talvez quem sabe passar a ver esse vilão (que pra mim é tão delícioso) com outros olhos.

Para preparar essa delícia a história foi assim – Fiz um corte em cada jiló na horizontal, apenas para retirar uma tampinha e com uma colherinha de café eu tirei toda a polpa e reservei. As barquinhas de jiló foram devidamente aferventadas para retirar um pouco o amargo e depois reservei – numa panela coloquei 1 colher de azeite e refoguei 1/2 cebola picadinha com 2 dentes de alho picados e assim que esses ingredientes deixou o meu azeite todo perfumado eu juntei 300 g de carne moída, 60 g de bacon defumado em cubinhos e deixei tudo refogar bem, adicionei a polpa reservada do jiló já devidamente picadinha e esperei que tudo ficasse bem cozidinho, temperei com sal e pimenta dedo de moça picada – com esse refogado eu enchi todas as barquinhas de jiló e as repousei num molhinho de tomate (aquele que todo mundo tem uma receita especial e seu jeitinho próprio de fazer), e acionei o fogo brando e fui pingando água quente até que o jiló ficasse bem cozido e o molhinho bem apurado e nesse momento só precisei ter um arroz branquinho e uma boa salada e tudo estava pronto para meu almoço.

Série – Dicas e truques para comida do dia-a-dia

Anúncios

Medalhão com vagem

Image and video hosting by TinyPic

Série dicas para sua comida do dia-a-dia

Vagem é um vegetal de baixo valor calórico, contém sais minerais como Cálcio, Fósforo e Ferro e vitamina A e vitaminas do complexo B em menor quantidade. Para comprar a mesma com uma boa qualidade ela deve ter a cor brilhante e estar tenra e quebradiça. O fato é que eu adoro e vocês?

Esse é um almoço simples e rápido – para fazer os medalhões de carne moída, apenas temperei meio quilo de carne moída de boa qualidade com – sal, alho, cebola, manjerona, pimenta (para os que gostam) tudo isso devidamente processado – jentei a carne e somei duas boas colheradas das de sopa de aveia em flocos finos, um toquinho de manteiga e amassei bem. Formei os medalhões os envolvi com fatias finas de bacon e levei ao forno.

Em uma panelinha de fundo pesado, coloquei um chorinho de azeite e dourei alho e cebola somei a esse temperinho minhas fofas rodelinhas de vagem e fui pingando água num fogo lento até que a mesma estivesse macia porém com uma certa crocância e aí foi só montar meu lindo prato com um delícioso arroz branquinho, chips de batata inglesa e meu medalhão.

Sobras de um churrasco = um delícioso feijão branco

Image and video hosting by TinyPic

Eu quero agradecer a todos que passaram por aqui esse ano, que torceu por mim na minha gestação e na chegada do meu Enzo, e aproveito para desejar um lindo e dourado ano novo a vocês.
Estou organizando meus horários e vou voltar a responder todos os emails e comentários e também voltar a comentar (pois visitar eu faço sempre) todos os blogs.

A história desse feijão é bem simples – fui passar o natal na casa da minha sogra e durante o final de semana rolou um churrasquinho, e perguntei ao meu sogro o que iriam fazer com as sobras da carne, ele logo disse ; se você aproveita pode levar – então eu mais do que depresa dei um jeitinho de guardar e trazer pra minha cozinha aquele pequeno tesouro. Peguei meu feijão branco e pensei logo que junto com aquela carninha com um sabor levemente defumado da churrasqueira me renderia um lindo e dourado feijão e não deu outra.

A operação foi assim olha : Coloquei na panela o feijão (que já tinha ficado de molho por algumas horas), e juntei lá uma folhinha (grande) de louro e uma cebola grande com dois cravinhos espetados na mesma e levei ao fogo até que feijão estivesse quase no ponto, nesse momento abri a panela e retirei a folha de louro e os cravinhos, juntei os pedaços de carne uma pimenta dedo de moça picadinha, voltei ao fogo deixei cozinhar até que o feijão estivesse bem macio, então retirei a pressão da panela e deixei a mesma sem tampa no fogo bem brando até ficar com o caldo bem grossinho – se achar necessário ajuste o sal. Servi com arroz branco e farofa de cenoura com farinha de milho.