O picadinho e a tradição que vem se perdendo

picadinho

Nós Brasileiros temos como prato básico o arroz e feijão, uma tradição que vem perdendo força para os inúmeros congelados e comidas pré preparadas existentes hoje no mercado e por isso para dar o alerta que não podemos deixar essa tradição tão rica se perder, que eu aproveitei um pequeno acidente de percurso em minha cozinha para mostrar que a comidinha do dia a dia é cheia de bossa minha gente.

Eu tinha alguns filés de contra coxa de frango no freezer e qual não foi minha surpresa ao descongelar e ver que tinha apenas 3 unidades (eu sempre costumo colocar as quantidades nas etiquetas mas dessa vez passou batido), e já com o almoço sendo preparado no último minuto do segundo tempo, ou seja sem tempo algum para descongelar outra carne ou até mesmo chegar até o açougue do bairro, coloquei a *caixola para funcionar – sim, aquele objeto de luxo que temos acima do pescoço (rs), e tratei de retirar da geladeira um gomo de linguiça defumada e algumas cenoura, saquei do armário um lata de tomates pelados em cubos e pronto a festa estava feita ou melhor o almoço. Foi só picar em cubos os filés e temperar com sal e pimenta sofrido no pilão, cortei o gomo de linguiça em cubos pequenos e com a panela quente eu reguei um fio de óleo de cozinha e refoguei o frango até dar aquela boa selada e juntei a linguiça e deixei dar uma leve refogada, somei as cenouras cortadas em cubos e a lata de molho, uma meia xícara de água – tampei a panela e deixei cozinhar por alguns minutos coisa rápida depois que pega a pressão já fique de olho, abra a panela depois uns 4 ou 5 mts e corrija o tempero e deixe apurar o molho.

Anúncios