O frango, o caldo a sopa e a economia doméstica

Refogado

O peito de frango bem temperadinho foi para a panela para ser cozido por muito e muito tempo, de lá saiu um maravilhoso caldo de frango com legumes que foi a base da sopa de legumes dos meus pequenos, o frango eu desfiei e um pouco guardei para brilhar na minha salada de couscous marroquino do almoço do dia seguinte e no jantar a outra porção de frango desfiado virou um incrível molhinho feito com uma base de tomates pelados, cebola, alho e azeitonas picadinhas, e dentro de pãozinho macio e integral virou o lanchinho do jantar.

Anúncios

Torta de Liquidificador nada mais do que mais do mesmo, só que não

bolo salgado

Torta de liquidificador já é um clássico nas cozinhas brasileiras, mas sempre feitas em tabuleiros – mas devo dizer que achei um charme essa feita na forma de mini bolo de anel, e fica tão simpática para ir a mesa. Os recheios podem variar e muito – no melhor estilo, aquilo que sua imaginação alcançar e claro tendo a parcimônia de combinar os sabores (as de legumes moram no meu coração).

Massa:
3 ovos
1 xícara de óleo (menos um dedo)
2 xícaras de leite
1 xícara de queijo ralado
2 xícaras de farinha de trigo
1 pitada (reforçada) de sal
1 colher de sopa de fermento em pó

Bata todos os ingredientes da massa no liquidificador (com exceção do fermento, que deve ser adicionado depois). Coloque metade da massa em uma assadeira de anel (untada e enfarinhada) coloque o recheio de sua preferência e cubra com o restante da massa.

*Fiz uma com recheio de frango e catupiry e outra com refogadinho de carne moída com ervilhas frescas e pedacinhos de queijo do reino.

*Visite essas outras idéias de recheio para tortas de liquidificador. Aqui ou aqui ou aqui

Rolê de frango ou comida do dia a dia

frango

Aqui é uma cozinha de verdade minha nega, tem comidinha do dia a dia tudo feito com carinho e capricho – por isso divido com vocês a comida que vai a minha mesa, que alimenta minha família é a extenção do carinho que tenho pelos meus querubins a vocês que vem aqui e me leem e me dão sempre o maior carinho nas redes sociais e por email. E por isso hoje venho dividir meus rolês de frango o almoço do dia a dia com todos.

Temperei um quilo de contra coxa (sem pele) com aquele temperinho de sempre, pimenta moída na hora, alho e sal sofrido no pilão e um toquinho de suco de limão – coloquei no meio cenoura em palitos, pimentão vermelho em palitos e palitos de linguiça defumada, fechei com auxilio de palitinhos de dente, e refoguei na panela de pressão, somei uma lata de tomates pelados, fechei a panela e deixei pegar a pressão por 5 a 6 mts, abri a panela – corrigi o tempero e deixei apurar o molho. Servi com purê de batatas e um salada.

O picadinho e a tradição que vem se perdendo

picadinho

Nós Brasileiros temos como prato básico o arroz e feijão, uma tradição que vem perdendo força para os inúmeros congelados e comidas pré preparadas existentes hoje no mercado e por isso para dar o alerta que não podemos deixar essa tradição tão rica se perder, que eu aproveitei um pequeno acidente de percurso em minha cozinha para mostrar que a comidinha do dia a dia é cheia de bossa minha gente.

Eu tinha alguns filés de contra coxa de frango no freezer e qual não foi minha surpresa ao descongelar e ver que tinha apenas 3 unidades (eu sempre costumo colocar as quantidades nas etiquetas mas dessa vez passou batido), e já com o almoço sendo preparado no último minuto do segundo tempo, ou seja sem tempo algum para descongelar outra carne ou até mesmo chegar até o açougue do bairro, coloquei a *caixola para funcionar – sim, aquele objeto de luxo que temos acima do pescoço (rs), e tratei de retirar da geladeira um gomo de linguiça defumada e algumas cenoura, saquei do armário um lata de tomates pelados em cubos e pronto a festa estava feita ou melhor o almoço. Foi só picar em cubos os filés e temperar com sal e pimenta sofrido no pilão, cortei o gomo de linguiça em cubos pequenos e com a panela quente eu reguei um fio de óleo de cozinha e refoguei o frango até dar aquela boa selada e juntei a linguiça e deixei dar uma leve refogada, somei as cenouras cortadas em cubos e a lata de molho, uma meia xícara de água – tampei a panela e deixei cozinhar por alguns minutos coisa rápida depois que pega a pressão já fique de olho, abra a panela depois uns 4 ou 5 mts e corrija o tempero e deixe apurar o molho.

Se virando nos 30 ou seria nos 25?!?!

frango

Dia desses eu estava só em casa, e minha trupe toda não comeria por aqui – o fogão permaneceu fechado até o último minuto do segundo tempo, quando derrepente todos resolveram que voltariam para almoçar – como assim??? Cara pálida vocês ficaram doidos??? Não tem comida (rs), depois do susto dessa afirmação a cozinheira resolveu dar uma bandeirada branca e tirar o clima de caos da casa e dizer que poderiam retornar que teria comida fresquinha na mesa, e assim nasceu o frango do se vira nos 30. Já coloquei o arroz na panelinha, peguei as folhas para uma bela salada e reservei. Numa frigideira larga de fundo pesado eu aqueci um fio de óleo de cozinha e dourei meus cubinhos de frango (que foram previamente temperados com alho, sal e pimenta sofridos no pilão), depois de dourados, coloquei um pouco de ervilhas congeladas e somei meia lata de tomates pelados em cubos, chequei o tempero e somei um copo de requeijão cremoso, na hora de servir acompanhei com batata palha.

Rolinhos de frango ou do que tiver na geladeira

rolinho de frango

Para os dias de correria ou de preguiça, para salvar a pátria no dia de guerra ou seja basta abrir os armários e geladeira a procura do que colocar dentro – a no meu caso fiz com rap 10 mas pode ser feito com pão pita ou pão folha e tudo aconteceu +/- assim; peguei umas tirinhas de frango que estavam perdidas no freezer dei um plus com alguns temperinhos e refoguei num fio de azeite – em uma metade do pão passei coalhada seca e na outra homus (pasta de grão de bico) e coloquei folhas de alface, rúcula e tomatinhos picados dei uma nova temperada com pimenta moída na hora e um fio de azeite e por cima coloquei as tirinhas de frango (que poderia ser atum, carne de panela desfiada, carne moída ou até mesmo um mix de legumes refogadinhos e bem temperados), daí foi só fechar e servir.

 

O doce e o salgado – tudo ao mesmo tempo agora

damasco

Bom passei uns dias de castigo, sem poder postar aqui. Tudo isso por conta de computador que só durou 6 meses de vida e já deu os primeiros sinais da minha má escolha – mas isso é assunto para depois. Vou falar dessas asinhas de frango que ficam incrivelmente douradas e crocantes e com  sabor levemente adocicado e apaixonante. Desde que descobri através da minha diva Nigella que assar frango com uma boa colherada de uma geleia honesta é fazer uma parceria de sucesso, meu mundo mudou (rs).

Para executar a receita – 1q de asinhas de frango, temperadas com alho e sal sofrido no pilão, um toquinho de pimenta do reino, 1 colher (sobremesa) de shoyu, 1 colher (sobremesa) de geleia de damascos e um fio de azeite, misture tudo muito bem e deixe marinar por 1h – depois leve ao forno preaquecido até que esteja todo douradinho, é importante virar os pedaços de frango no meio do processo para que ele fique dourado por inteiro.