Balanço final do Semana Mesa 2014

g11(1)

De 3 a 5 de novembro, cerca de 20 mil pessoas, 140 chefs e 30 produtores passaram pelo Centro Universitário Senac – Santo Amaro, para participar das mais de 150 atividades paralelas, em três dias.

Subiram ao palco do congresso internacional Mesa Tendências grandes nomes da gastronomia nacional e internacional, para apresentar à plateia a história e as particularidades dos seus mais fiéis produtores. A chef Roberta Sudbrack trouxe Dona Fátima (brotos e ervas), do Sítio Verde Orgânicos, Brejal-Petrópolis/RJ; o chef Guga Rocha apresentou Rafaela Suassuna (queijo de cabra inspirado nos quilombos), de Recife/PE; a chef Ana Luiza Trajano palestrou ao lado dos produtores João Neto (porcos Monteau) e Patrícia Polato (Linguiçaria Real de Bragança), Bragança Paulista/SP.  Também no Mesa Tendências aconteceu o lançamento do Guia Alimentar da População Brasileira, que contou com a participação do Prof.º Carlos Monteiro e Patrícia Jaime, do Ministério da Saúde.

Entre as atrações internacionais, merece destaque a divulgação dos assuntos discutidos na reunião do G11, Conselho Internacional do Basque Culinary Center, formado por onze dos mais importantes cozinheiros do mundo com a participação do prestigiado chef espanhol Ferran Adriá, do francês Michel Bras, do japonês Yukio Hattori, do chileno Rodolfo Guzman, do mexicano Enrique Olvera, do espanhol Joan Roca, do peruano Gastón Acurio e do brasileiro Alex Atala, que este ano assumiu o papel de anfitrião. Também palestraram no evento o argentino Antonio Soriano, ao lado do caçador Joaquim Schittko e jornalista e escritora Soledad Barrut que falou sobre ‘o futuro da alimentação se houver comida no futuro’.

O encerramento ficou a cargo do chef francês Michel Bras, um dos mais influentes do mundo. Em bate-papo com o jornalista Josimar Melo, ele emocionou a plateia ao falar sobre suas inspirações e seus pratos mais emblemáticos como o gargouillou e o bolinho coulant (receita que inspirou o petit gâteau).  O público presente também conheceu o tema da Semana Mesa SP para 2015“A Nova Gastronomia: compartilhando, cultura, conhecimento e paixão.

 

Muito disputado pelos comensais, o Mesa Ao Vivo proporcionou cerca de 30 atividades diárias, com aulas abertas com notáveis chefs, degustações com opções de vinhos, espumantes e cervejas especiais. Por lá, o público conheceu ingredientes e aprendeu receitas de diferentes regiões do Brasil em aulas ministradas por chefs como Janaina Rueda, Bar da D. Onça (São Paulo); Manu Buffara, do Manu (Curitiba); Edinho Angel do Amado (Bahia), Wanderson Medeiros, do Picuí (Alagoas), Floriano Spiess, do Cozinha do Autor (Porto Alegre),Kátia Barbosa do bar Aconchego Carioca e Flávio Miyamura, do Miya Na área etílica, aconteceram os workshps com degustações como o Wine of Argentina e a palestra sobre a harmonização entre Cachaça e Queijo, com Jairo Martins e o mestre queijeiro italiano Renato Brancaleone.

Farofa estreou na programação da Semana Mesa SP com a missão de fortalecer as raízes da cozinha brasileira e estreitar a relação entre comensais público, produtores, chefs e restaurantes. Com entrada gratuita, a feira gastronômica comercializou cerca de 7.240 refeições  nos food trucks e barracas com comidas regionais elaboradas por chefs consagrados como Wanderson Medeiros, do restaurante Picuí (AL), Edinho Engel, do Amado (BA), Onildo Rocha, Grupo Roccio (PB), Marcos Livi do  Veríssimo Bar (SP) e chefs do Slow Food. O local também acolheu 10 barracas de produtores familiares onde o público interagir e adquiriu os ingredientes diretamente dos produtores de diferentes regiões do País.

Apaixonados por queijos puderam degustar e votar no Primeiro Concurso de Queijos Artesanais do Brasil, promovido pela Merceraria Mestre-Queijeiro e pelo Slow Food Brasil. Nesta primeira edição, entraram na disputa cerca de 100 tipos de queijos de produtores de todo o país, que foram premiados com selos ouro, prata e bronze, não havendo um único vencedor.

 

Mesa na Cidade, que aconteceu nos dias 4, 5 e 6 de novembro nos restaurantes Attimo, Tuju e Miya, reuniu notáveis chefs que elaboraram primorosos Jantares Magnos. No dia 4, os chefs Jefferson Rueda, Rodrigo Oliveira, Thiago Castanho e Alberto Landgraf cozinharam juntos no restaurante Attimo. Já no dia 5 as panelas do  restaurante Tuju foram comandadas pelos chefs Lucas Bustos, Kamilla Seidler, Ivan Bielawski, Antonio Soriano e Michelangelo Cestari. No dia 6, o  Miya, recebeu os chefs Flávio Miyamura, Daniel Redondo e Manu Buffara.

Saímos de lá com tema da Semana Mesa SP 2015 – “A Nova Gastronomia: compartilhando, cultura, conhecimento e paixão. Fiquem ligadinhos e se tiverem oportunidade de ir, vai ter uma das melhores experiências da sua vida – pois além de enriquecer seu caderninho de truques e receitas, vai compartilhar, amor e paixão pela comida.

 

Alex Atala 3

Anúncios

Gastón Acurio e a Comida no Peru

Peru

O cara que fez o Peru ver com outros olhos a sua gastronomia, a sua raiz, defende que não é correto que um restaurante só sirva para fazer feliz quem possa pagar pela comida preparada ali – ele também intervém na educação, na autoestima e na participação da sociedade e vai além recuperando produtos e receitas locais. Personagem importante no cenário da cozinha e da cultura peruana, deixa claro a seriedade com que conduz sua carreira – não seria exagero dizer que graças a Gastón os sabores da sua terra natal ultrapassaram os limites geográficos do Peru e se tornaram conhecidos e apreciados em diversas partes do mundo. Afinal seu pequeno império gastronômico soma mais de 20 restaurantes espalhados por cerca de dez países. Ao falar e utilizar ingredientes brasileiros ele defende que estamos curiosamente tão perto e tão longe – e que podemos compartilhar muitas coisas e podemos escrever histórias fantásticas entre Peru e Brasil, esse é Gastón Acurio simples, carinhoso e forte como a comida deve ser.

Hora da Revolução

Mifano

Um chef ou será que posso chamá-lo de cozinheiro?! Jovem e com uma causa que diria ser bastante nobre, pois super conhecido como é por utilizar a carne de porco em seu restaurante, ele veio contar e levantar a bandeira dessa pequena produtora de porcos e sua relação com seus bichos e produtos. Através de filmes que vieram direto da propriedade da mesma ele contou de uma forma simples e direta essa história dando assim seu recado.

Mifano e sues produtores

Mais ao começar a falar, Tatiana Peebles a pequena produtora que caiu no gosto do chef e meu também, confesso, deu um verdadeiro show – mostrou-se uma mulher forte, determinada e doce, tudo isso ao mesmo tempo agora e contou sua história de uma forma tranquila e ali parecia se sentir em casa, dividindo um café com a vizinha e trocando dois dedos de prosa – falou da sua relação com os bichos, da sua tristeza ao esbarrar na dificuldade que o pequeno produtor encontra ao querer fazer dinheiro com seu produto e ao mesmo tempo se mostrou determinada a lutar contra isso e por fim mostrou seu belíssimo produto e que foi sem dúvida alguma o melhor e mais sensacional presunto cru que já comi na vida.

presunto cru

Visitem o site do Semana Mesa

.

Jefferson Rueda e a Galinha a Cabidela

rueda

Com tema “Com Quantas Penas se Salva um Prato Nacional” , nem preciso dizer que questões sanitárias foram amplamente abordadas em sua palestra. Ele que vem do interior e está acostumado a comer a galinha ao molho pardo, discutiu e defendeu seu ponto de vista quanto ao uso do sangue animal, defendendo com propriedade sua ideia de que por uma questão ética o bicho deve ser aproveitado por inteiro, por respeito a gente e ao próprio animal – e foi assim, enquanto defendia e expunha seu ponto vista, despenou, sapecou e limpou as viceras  de uma galinha caipira, tendo o cuidado de colher o sangue para fazer seu tão querido frango ao molho pardo. Depois de pronto serviu a mesa, onde seus filhotes já esperavam ansiosos para devorar o almoço e foi assim com jeito e cheiro do interior, da vida que passa lenta e calmamente que ele deu o seu recado, foi demais!

almoço rueda

Uma história de amor – Roberta Sudbrack e Fátima Anselmo

sudbrack

Não poderia deixar de começar por ela, ela que é sem dúvida minha chef predileta e leva na sua marca o slogan da ousadia (pelo menos meu conceito) mostrou com todo louvor o porque devemos ter essa conexão e sabendo da importância do tema ela aproveitou e deixou sua produtora de brotos e minis verduras, sua parceira e porque não dizer um de seus braços, contar uma linda história de vida, de amor e de total respeito. Eu que assistia a tudo atenta não consegui me conter e chorei por uma ou duas vezes durante a palestra. Sempre soube do carisma, generosidade e respeito de Roberta mas quando vemos ao vivo essa conexão fica difícil conter a emoção. E foi assim com Fátima dizendo não ter simples plantas em seu terreno e sim pequenas e valiosas pérolas que num futuro próximo ela ira entregá-las a grande artista que é a chef – que essa dupla se tornou a primeira do dia a ser aplaudida de pé, entre abraços e lágrimas Roberta se manteve ali no propósito de deixar sua aliada e parceira contando essa história e foi cozinhando e ouvindo a prosa – e ao final podemos ver uma de suas criações a salada de pupunha cru com brotos (inclusive de chuchu), e flores deixando a todos de boca aberta com tamanha simplicidade e beleza – o robalo não ficou atrás.

robalo sudbrack

 

 

 

 

 

Farofa na Semana Mesa

FAROFA-3

Com entrada gratuita, o Farofa será semelhante a uma feira gastronômica em que os comensais poderão provar alimentos naturalmente cultivados. O local abrigará 18 food trucks e 10 barracas com comidas regionais elaboradas por chefs consagrados como Wanderson Medeiros, do restaurante Picuí (AL), Edinho Engel, do Amado (BA), Onildo Rocha, Grupo Roccio (PB),Kátia Barbosa do bar Aconchego Carioca e Marcos Livi do  Veríssimo Bar (SP). Também teremos espaços destinados aos representantes do Slow Food Brasil  como as barracas de Camila Cristina da Rocha, do Convívio Mata Atlântica, Claudia Girelli, Convívio Campo Grande (MS) e Daniel Castelli do Convívio Serra Gaúcha.

O local também acolherá 10 barracas de produtores familiares onde o público poderá interagir e adquirir os ingredientes diretamente dos produtores de diferentes regiões do País como o café, cultivado da Fazenda Alegre, de São João da Boa Vista (SP); o mel nativo da Amazônia, de Belém (PA), o queijo de cabra da produtora Rafaela Suassuna, de Recife (PE) além do feijão verde e as farinhas oriundas de produtores do Convívio  Campo Grande (MS).Outras informações estão disponíveis no