Saquinhos de cookies para uma páscoa que já passou

Eu sei amiguinha que a páscoa já se foi – eu não bebo água que passarinho não bebe, fique tranquila. É que amei tanto esses saquinhos que usei para colocar delíciosos cookies e presentear os amiguinhos do Enzo – que resolvi dividir com vocês. Se vocês conseguem ir até a 25 de março na época da páscoa vai encontrar lindas embalagens para presentear seus amigos e basta colocar algo bem docinho e gostoso dentro e pronto. Agora para amigas do artesanato, aquelas que tem o dom de transformar tudo que passa por suas mãos, fica a dica. Se quer receitas de cookies é só procurar na busca aí ao lado.

*Mais tarde eu volto com uma receitinha.

Anúncios

Bife a cavalo e o dia a dia no meu roçado

Essa semana meu Rapha (filho mais velho) esta cumprindo um castigo – ele fechou o trimestre na escola e tudo correu bem o X da questão foi mesmo uma falta de respeito e a tentativa de mostrar a ele  quanto tempo ele vem jogando “fora” ficando apenas no computador e videogame – amar é disciplinar eu penso assim – de verdade não peso as minhas mãos sobre meus filhos não gosto disso mas o castigo eu adoto e não vejo mal algum. O Rapha estuda, tem também suas atividades extra curriculares e também seus trabalhos em casa que são: descer o lixo, colocar e tirar a mesa das refeições, passar o aspirador e brincar por uma hora com irmão mais novo – e eu também não vejo nada demais nisso, pois acredito que na idade dele, ele já pode ajudar um pouco e quando não cumpri suas obrigações vem a penalidade e isso é amor no ver. E esses dias que fica sem computador e videogame ele volta a ser meu filho 100% pois não tem muito com o que se destrair então passa seu tempo livre a me rodear pela casa e me pedir as coisas e foi em um desses momentos que atendi um de seus pedidos que era o bifinho a cavalo para acompanhar seu amado gohan. E assim meu povo eu sigo amando e disciplinando meus filhos e tentando fazer deles homens com um caráter melhor – para ter no futuro quem sabe uma sociedade melhor.

Tem segredo não amiguinha é o seu bifinho de todos os dias, com  um ovinho de gema molhinha repousado por cima e para acompanhar arroz branco , salada e farofa e no mais só muito amor mesmo.

Uma sobra e um bolo

Mas uma vez  a história do “restô” – e até fico curiosa pra saber se no seu lar doce lar amiguinha, tem esse monte de restinho o tempo todo (rs). Sei que depois de um bolinho para comemorar o Batismo na igreja do um filho de uma amiga –  Juntamos as panelas e as forças para fazer um gostoso almoço e comemorar um dia tão importante. E depois do bolo fiquei com as benditas sobras de frutinhas (o bolo vem num próximo post colegas, se segurem aí), e assim nasceu mais um bolo invertido.

Para o bolinho

  • 200 ml de iogurte natural
  • 4 ovos
  • 2 xícaras (chá) de farinha de trigo
  • 1 xícara (chá) de açúcar
  • 100 ml de óleo (canola ou girassol)
  • 1 colher (sopa) de fermento em pó

Coloque dentro do liquidificador primeiro os ingredientes liquidos e em seguida os secos (reservando o fermento). Bata bem até a massa ficar bem lisinha. Transfira para uma travessa e junte o fermento mexendo bem suavemente, reserve. Prepare a assadeira da seguinde forma: pique as frutas que vai utilizar , no meu caso foram pêssegos em calda e abacaxi, forrei o fundo da assadeira com os pedaçinhos de frutas e coloquei um pouquinho da calda do pêssego e com cuidado eu fui colocando por cima colheradas da massa de bolo e levei o mesmo ao forno preaquecido em temperatura média e deixe até dourar ou faça o teste do palito. Quando o bolo estiver frio, vire o mesmo no prato de servir.

 

Sobrou “boi ralado” ou mais conhecida carne moída?

Transforme amiguinha a lei é transformar sempre e se estiver frio como por aqui – faça um prato que aqueça sua casa, sua alma, seu corpinho (ui). Então a caso foi que sobrou um molhinho caprichado de boi ralado aqui na minha residência – e no jantar eu pensei, que frio cumadi anda fazendo por aqui e que vontade de comer algo bem quentinho com queijinho puxa-puxa, regadinho com azeite honesto e de preferência com um chuvinha de queijo ralado (aquele queijo da canastra) por cima. E pensa daqui e dali vai até a gaveta da geladeira , segue para a cesta da fruteira e descobre umas batatas dando sopa por lá – Pá na hora veio na minha cabeça um cremoso purê de batatas com recheio do molhinho e cobertura de queijo mas tentei deixar de lado as calorias do creme de leite, manteiga e requeijão cremoso do purê e fui nessas batatas com recheio a moda da sobrinha do boi ralado. rs

Cozinhei no vapor rodelas grossas de batatas até ficarem macias, reserve. Regue um refratário que possa ir ao forno com um fio de azeite, repouse metade das batatas e tempere com sal e pimenta moídos na hora – por cima coloque a sua sobrinha de molho de carne moída, fatias de queijo muçarela e cubra com restante das batatas coloque um pouquinho mais de molhinho por cima, mais um pouquinho de muçarela e leve ao forno só para aquecer o molho e derreter o queijo. A sair do forno regue com azeite e polvilho queijo ralado. Sirva quentinho com uma saladinha.

Strogonoff light

A proposta de comer um strogonoff já me é bastante atraente – agora comer o mesmo de maneira mais leve me encanta por completo. E foi essa a proposta que encontrei no Receitas e Sabores do Mundo um blog super legal o qual quem não conhece deve dar um chego até lá o endereço esta aqui.

  • 1 Fio de Azeite
  • ½ kg de Peito de Frango (cortado em cubos e temperado com Sal e Pimenta q.b.)
  • ½ Cebola média Picada (½ Chávena de chá)
  • ½ xícara de (chá) de Cogumelos cortados (100 g)
  • 2 Colheres de sopa de Conhaque (pode ser Whisky)
  • ½ xícara de (chá) de Ketchup (eu pus menos)
  • 1 Gema dissolvida em 2 copos de Iogurte Natural (340 g) e ¼ xícara de (chá) de Leite
  • Salsa Picada q.b. (eu tirei a foto sem salpicar a salsinha – é a correria)

Preparação:

1- Numa panela coloque 1 fio de azeite e ½ kg de peito de frango cortado em cubos temperado
com sal e pimenta a gosto. Cozinhe em fogo médio até dourar mais ou menos 5 minutos.
 
3- Numa tigela a parte misture 1 gema de ovo dissolvida em 2 copos de iogurte natural (340 g) 
e ¼ xícara de (chá) de leite e reserve.
2- Adicione ½ cebola média picadinha e ½ chávena de cogumelos cortados e refogue até a cebola 
murchar mais ou menos 3 minutos.
3- Acrescente 2 colheres de sopa de conhaque e flambe até apagar a chama. Coloque ½ chávena
chá de Ketchup. Adicione o creme reservado misture bem e deixe engrossar. Desligue o fogo e 
certifique o tempero. Se estiver ácido coloque uma pitada de açúcar (eu pus uma pitada de açúcar). 
Polvilhe com salsa picada a gosto e sirva em seguida acompanhado de arroz.
*Fonte – Receitas e Sabores do Mundo

PF do Rapha – E sabe do que esse menino gosta?

FAROFA , até parece o “Ci Guto” dele – tradução Tio Guto, quando pequenininho ele só chamava do tio assim e eu achava tão bonitinho (rs). E com fechamento do trimestre escolar dele e ele feliz da vida pois não ficou de recuperação em nem uma matéria (ficar de recuperação na minha casa é coisa proíbida e ele já segue as regras direitinho), eu resolvi essa semana esperá-lo com o seu PF pronto e tinha linguiça toscana assada, Gohan, feijão fresquinho, couve assustada no azeite de alho e claro farofa.