Arroz de puta rica com fitas de mandioca crocante

arroz

Esses dias me inspirei e executei uma releitura do famoso arroz de puta rica de Janaína Rueda com algumas influências que tive no último encontro com Ana Luiza Trajano e suas pesquisas – esse arroz se parece muito com um Maria Izabel ou um arroz de forno eu diria que ele se encontra entre os dois, eu utilizei o coentro pois em seu Maria Isabel  Ana L. Trajano o utilizou e achei sensacional o uso dessa folhinha, ela levantou o arroz o deixando assim inesquecível, hoje ao fechar os olhos e mergulhar nas lembranças de sua palestra ainda consigo sentir o sabor e visualizar a cor linda daquele arroz, por essa cor e em busca deste tom eu utilizei colorau que no final levou meu arroz ao tom desejado, e ficou realmente muito bom, o servi com fitas crocantes de mandioca orgânica que foi outra influência que tive vinda de Ana.

Para fazer meu arroz, peguei 300 g de linguiça fresca e escaldei em água quente, depois desse processo eu cortei em cubos bem pequenos, e aqueci uma panela de fundo pesado – reguei com fio de óleo de cozinha e refoguei essa linguiça picadinha até que fica-se bem douradinha, somei uma cebola picadinha e meia colher de sobremesa de coloral, somei dois tomates sem pele em cubos e deixei formar um molho (adicione um pouco de água quente se seu tomate não estiver muito maduro) assim que formar um molhinho some o arroz (que já foi previamente cozido) e mexa para que tudo se misture e pegue o sabores, some coentro picadinho e sirva em seguida.

Obs – Se sobrou uma liguiça assada do seu jantar ou churrasco , pique em cubos pequenos e faça esse arroz que fica delícia, e o mesmo vale para sobras de carne de churrasco.

 

Para as fitas de mandioca – Eu comprei mandioca orgânica e passei no mandoline  bem fininho e fritei em óleo de cozinha quente, depois de dourado eu deixei escorrer em papel e temperei com sal e pimenta moídos na hora.

 

 

Anúncios

Espetinhos crocantes de batata e linguiça

petisco

Essa receita ou melhor dica, vem lá do Biroskinha – A Raquel é uma pessoa que quando a gente se encontra tem vontade de colocar no colo, tamanha fofura e educação – tudo que sai da cozinha dela vem carregado de amor, carinho e sabor, muito sabor pois essa menina tem o axé na cozinha e eu só agradeço por ela abrir sua cozinha e dividir com a gente todo o seu conhecimento. Bom você precisa de um petisco simples de fazer, e que vai ser sucesso total?! Então se agarra nessa e não vai querer soltar mais – pensa numa linguicinha apimentada, uma batata crocante e se fizer um molhinho não vai ter pra ninguém.

– Batata descascada e laminada no mandolim na horizontal

– Pedaços de 4 a 5 cm de linguiça fina (usei pedaços de calabresa defumada cortada em 4, no sentido vertical)

– Palitos para a montagem

– Óleo de girassol para fritar

Modo de preparo:

Pegue uma fatia de batata e coloque no centro uma linguiça, enrole e prenda com palito.

Feito todos os espetinhos, frite em óleo quente até a batata ficar crocante.

Escorra em papel toalha e sirva quentinho.

 

Fonte – Blog Na Biroskinha

 

 

Linguiça frita na água ou o famoso pinga e frita

linguiça

Hoje não tem receita e sim uma dica de cozimento – sim meu povo se podemos evitar a fritura em imersão porque não?! E a técnica do pinga e frita funciona super bem com a linguiçinha do aperitivo ou mesmo para acompanhar o bom e velho arroz com feijão. E para fazer tem segredo não *gentemm , basta colocar uma frigideira de fundo pesado no fogo baixo, acomodar seus gomos de linguiça e já deixar uma água quente ao lado, vai pingando deixe a panela meio tampada e deixe a mesma ir cozinhando e fritando, no pinga e frita até chegar no cozimento ideal e que a mesma fique douradinha e sequinha.

 

Carne de panela com amor

carne de panela

Quer saber o grande segredo da carne de panela?! Paciência esse é o segredo – fazer uma boa e memorável carne de panela é preciso tempo, paciência e amor e eu te conto aqui e agora o porque disso tudo. Quando você coloca seus belos cubos de carne na panela de pressão e refoga e fecha a bendita e quando abre…… A carne já esta se desfazendo, porque a *dita (panela) destruiu todas as fibras da pobre carne. Agora se você pegar um dia que esta tranquila colocar uma boa panela de fundo pesado no fogo, dourar seus cubos de carne temperados a seu gosto, e ir com muita paciência pingando água quente e cozinhando devagarinho você vai chegar neste resultado da foto, lindos e macios cubos de carne, que neste caso eu adicionei rodelinhas de linguiça e cenoura picadas grosseiramente. O processo demora? Sim demora, não vou mentir, mas o resultado é fantástico.

Gijo e minha nova paixão

Gijo

Está em Sampa então amiga(o) se joga nessa dica sem medo de ser feliz. Gijo é uma pessoa incrível eu já o conheci na entrada do estabelecimento, cheio de histórias pra contar e muito disposto a fazer isso, ele é demais – uma simpatia sem tamanho. Seus produtos são sem comentários, falar que é maravilhoso seria chover no molhado. A linguiça seca com figo é memorável e sua pancetta é outro produto que aconselho você a experimentar – se cortada em finas fatias te rende mil coisas, entre elas um bom acompanhamento para *cerva gelada, risoto, molho de uma massa pra fazer bonito e deixar qualquer visita morrendo de vontade de voltar a sua casa. Depois de conhecer o Gijo eu me apaixonei de vez pela arte da charcuteria , e dizem por aí que a charcuteria está para homem assim como a confeitaria está para a mulher, então creio que deixei meu lado masculino aflorar pois tenho me divertido nesse mundo.

linguiça

*Fonte – Gijo linguiça