Madeleines de maçã, canela e gengibre

madeleines

Madalenas ou Madeleines são bolinhos feitos em formato de concha – Diz a lenda que depois da Segunda Guerra Mundial as Madeleines se tornaram um produto comum, sendo produzido em larga escala em várias fabricas por toda a França – eu sou apaixonada por esses bolinhos, acho que esse formato tem um lindo apelo visual e faz um chá ficar todo requintado com pouco esforço. Fico pensando que se tivesse meninas por aqui, poderiamos fazer um belo chá da tarde para as bonecas, e no centro da mesa colocaria um pequeno tacho de cobre cheio dessas mimosas conchinhas, mas como isso não aconteceu eu sou mãe de meninos eu costumo fazer um lanche pra eles e servir minhas conchinhas de maneira menos glamourosas porem com toda classe que elas merecem.

– xícara medidora de 240ml

1 ovo grande
1 clara grande
3 colheres (sopa) de açúcar demerara
½ colher (chá) de extrato de baunilha
½ xícara (70g) de farinha de trigo
½ xícara (70g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
1 colher (chá) de canela em pó
¼ colher (chá) de gengibre em pó
1 pitada de sal
85g de manteiga sem sal, derretida e fria
1 maçã Gala, descascada e ralada no ralo grosso

Numa tigela grande, usando um fuê, bata levemente os ovos, claras, açúcar e baunilha até obter uma mistura homogênea.

Peneire a farinha, o açúcar de confeiteiro e o sal numa tigela média e adicione-os à massa. Finalize juntando a manteiga e a maçã e misturando delicadamente, de baixo para cima, até homogeneizar – a massa ficará rala. Cubra a tigela com filme PVC e leve à geladeira por pelo menos 1 hora ou por até 24 horas – depois disso, a massa ficará mais espessa e firme.

Pré-aqueça o forno a 180°C – você vai usar a grade central para assar as madeleines. Unte generosamente com manteiga uma forma de madeleines*. Encha cada cavidade com aproximadamente 1 colher (sopa) de massa, dependendo do tamanho.
Coloque a forma dentro de outra assadeira de beiradas baixas e asse até as madeleines ficarem firmes e douradas, com um calombinho no centro, 10-12 minutos. Retire as madeleines da forma usando a ponta de uma faquinha e transfira-as para uma gradinha, para esfriarem – é importante removê-las da forma ainda quentes, pois podem grudar depois de frias.

Rende – 12 unidades

*Fonte – Technicolor

Bem Casados e Dois Dedos de Conversa

bem casados

Dei uma sumida, não por falta das comidinhas e sim porque meu querido computador me deixou na mão, mas agora de volta trato logo de cumprir o prometido e deixar a receita que deixou muita gente curiosa com a foto lá no instagram, não me segue por lá ainda?! A corre lá, tem o endereço aqui mesmo no blog, pode acompanhar muito do meu dia a dia por lá, e dos filhotes e outras *coisitas mais. Bom essa receita não é minha e me foi ensinada por aquela que chamo de Diva dos Bolos, e se quer conhecê-la o link vai estar ao final do poste – essa receita é certeira não vai dar *jabú e você vai morrer de amor pelo resultado final.

Na cestinha – 6 ovos (claras batidas em neve + as gemas), 180g de açúcar, 250g de farinha de trigo peneirada, 1 colher (chá) de extrato de baunilha, 1 colher (chá) de fermento em pó.

Modo de preparo – Bata as claras em neve bem firme, junte o açúcar e continue batendo, junte as gemas uma a uma e bata por mais 5 minutos. Tire da batedeira e junte a farinha e o fermento misturando lentamente com ajuda de fouet. Pingue em uma assadeira untada e enfarinhada. Leve para assar em forno pré aquecido super forte, antes de colocar os bem casados abaixe a temperatura desse forno e então os coloque para assar. Quando as bordas do bolinho começar a dourar já pode tirar do forno. Faça uma calda com 100ml de leite de coco e uma xícara (chá) de açúcar refinado, misture bem os ingredientes e pincele o bem casado assim que saírem do forno, o pincel só vai, não volta, ou seja não deixe seu bem casado muito molhado, polvilhe açúcar confeiteiro e deixe secar por 4 horas, recheie com doce de leite cozido em ponto bem firme e está pronto para embalar.

Eu passei na folha plástica própria para embalar bem casados e depois embrulhei no tecido, mas tem lindos papeis para embrulhar, pode servir dentro de uma linda compoteira sem embrulhar ao lado do cafezinho ou mesmo chá.

 

Fonte – Better Call San

Cupcake de limão

bolinho

Bolinho de limão para mais um aniversário, sim eu amo aniversários e festas e comemorações aí abafa o caso (rs). Bom esse limão tem a cara de um dia ensolarado de verão, fresco e me remeteu a uma caipirinha e esse foi o motivo dessa decoração – bem levinho e com recheio bem fresquinho é impossível comer um só. A massa super simples de executar e com resultado excelente o recheio é o basicão, aquele creminho denso feito com leite condensado e suco de limão – aquele feito para as tortinhas de limão feitas por nossas mães e avós.

Para o bolinho – 1 ovo, 1 xícara (chá) de açúcar, 1 xícara (chá) de leite, 2 colheres (sopa) de manteiga, 1 1/2 xícara (chá) de farinha de trigo, 1 colher (sopa) de fermento em pó. Bata o ovo, açúcar, manteiga até ficar branquinho e depois basta somar com delicadeza os demais ingredientes, coloque nas forminhas e leve para assar em forno preaquecido e com temperatura moderada. Depois de assados deixe esfriar sobre uma grade e depois de frio retire o miolinho dos bolinhos deixando um buraquinho para rechear com o creme de limão.

Para o creme – Utilizei uma lata de leite condensado e suco de 3 limões, misturei delicadamente até adquirir uma textura mas densa, recheie os bolinhos e cobri com chantilly (utilizando o bico pitanga da wilton). Decorei com raspinhas de limão e pequenos pedaçinhos de limão. Cortei os canudos de papel para fazer uma graça.

Direto da cozinha da vizinha pra minha – Bolinho de jiló

bolinho

Se tem algo que o blog me trouxe e sempre traz são boas amizades – que a cada reencontro gera muitos papos, risadas, troca de experiências, fofocas das boas e fortifica ainda mais os laços dessas amizades – a Patricia foi mais uma amiga que ganhei ano passado por conta dessa cozinha virtual aqui e ela é uma pessoa super divertida, alto astral enfim e a bicha ainda cozinha bem, não ninguém merece né?! Bom e nos encontramos esses dias em um evento e a bicha já chegou toda  montada na felicidade pois vinha de um boteco, eu mereço?! Descreveu os bolinhos que traçou por lá de tal maneira que ficou mesmo irresistível não replicar a receita (não copiei eu recriei pois como diz o mestre Atala cozinheiro não copia faz releitura da receita – kkkkk). Bom então na minha releitura do bolinho luxo de jiló eu recheei com queijo ao invés da linguiça, versão que ainda quero fazer. Genthenn não deixei de fazer esse bolinho pra acompanhar a serva do final de semana, vai por mim.

Para executar – 100g de cebola picada finamente / 50g de alho triturado / 1 colher de sopa de azeite / 250 g de jiló picado bem miúdo / 1/2 colher de sopa de sal / 1/2 colher de chá de pimenta do reino / 200ml de água / 300g de farinha de trigo / 1/2 maço de salsinha e queijo mussarela cortado em palitinhos para rechear. Para prepara a massa – Em uma panela aqueça o azeite em fogo baixo e refogue a cebola e o alho até murchar, junte o jiló e refogue por 5 minutos até começar a mudar de cor. Tempere com sal e pimenta. Caso queira uma massa mais pedaçuda e verdinha não refogue o jiló por muito tempo e se quiser a massa mais lisinha refogue o jiló por 10 minutos. Adicione a água e quando começar a ferver acrescente a farinha de uma só vez, mexendo vigorosamente até que a massa desgrude do fundo da panela. Deixe essa massa esfriar e depois molde os bolinhos recheando com queijo e para empanar eu passei na farinha de trigo, leite e farinha de rosca. Frite em óleo quente e sirva assim quentinho com o queijo bem puxa puxa.

Fonte – Gastronomia & +

Arancini ou Bolinho de Risoto

arancini

Sou do contra por isso posto primeiro o que fiz com a sobra de um delicioso risoto e depois posto o mesmo de fato. Bom no meu mundo arancini é o bolinho de arroz do Italiano e ponto, veja bem minha gente eu disse *no meu mundo – antes que chova um monte de email me falando que sou doida que não concorda e tals. Sei que sendo arancini, bolinho de risoto ou bolinho de arroz o fato é que ele é mesmo maravilhoso e super fácil de fazer e combina perfeitamente com sua cerva gelada do final de semana.

Para o preparo – pegue sua sobra e risoto e com as mãos mesmo misture bem até dar uma liga – forme as bolinhas e recheie com queijo (pode ser mussarela, mussarela de bolinho, queijo do reino e vai….), passe as bolinhas pela farinha de trigo, no leite e por fim na farinha de rosca. Frite em imersão em óleo de cozinha quente.