O meu encontro com o Mestre Queijeiro

queijos

Bruno Cabral é formado em gastronomia na Espanha e certificou-se mestre-queijeiro em curso do governo da Catalunha,  em 2009. Desde então, apaixonou-se de tal forma sobre o assunto que fez dele sua vida. Voltou para  Brasil em meados de 2011, tornou-se sócio/chef do resturante Donostia (algo que já ficou pra traz). Mais tarde, criou o site Mestre Queijeiro, que garimpava os melhores queijos de pequenos produtores nacionais e os vendia online. Foi só em 2014, que seu maior projeto se realizou: a abertura da Mercearia Mestre Queijeiro, em Pinheiros.

Passei uma manhã te ouvindo falar e defender o rico queijo e leite cru, foi assim espetacular.

queijo mantiqueira

Admirei-o, desde o começo de sua prosa, por sua luta ao lado do produtor de queijos artesanais e pelo conhecimento sobre queijos que ele foi adquirindo não só em cursos e eventos no exterior, mas também percorrendo fazendas Brasil afora. Resultado, foi o primeiro brasileiro convidado para ser jurado e representar o nosso país no World Cheese Awards, o maior evento de queijos do mundo. De quebra, conseguiu colocar o nosso queijo da Serra da Canastra para concorrer na categoria – Queijo de leite de vaca de meia cura.

 

Pacotinhos de aveia instantânea

aveia

Aprender é sempre maravilhoso, mas quando se aprende com uma pessoa querida e que sabe como a banda toca, é muito amor! Então hoje a dica que peguei na cozinha da vizinha está aqui, mas olha não sejam doidos de não visitar a maravilhosa cozinha dela (com toda licença Ofélia querida). Bom, tenho um filho que devora aveia no café da manhã, todos os dias e incansavelmente e esses pacotinhos pra ele, são verdadeiros porta jóias – pensa você acordar e ter seu café diário super prático, saudável e sem frescuras e mimimi – tudo melhor estilo pá pum. Ah já sei você vai me falar que queria tomar esse café no trabalho e não gostaria de levá-lo em saquinhos e ter que levar mas uma tigelinha e tal, eu já te dou a solução, coloque o conteúdo de seu saquinho nesse lindo vidro, já coloca a colherinha e quando chegar lá, basta adicionar a água e tomar seu café.

Para a receita base você vai precisar de:

  • 5 xícaras (de chá) de aveia em flocos (utilizei 4 de flocos finos para 1 de flocos multi grãos),
  • 1 xícara (de chá) de leite em pó,
  • 1 xícara (de chá) de açúcar mascavo,
  • 1 colher (de sopa) de chia.

Misture tudo muito bem!

Para o complemento dos pacotinhos:

  • Frutas secas
  • Sementes secas
  • Castanhas secas
  • Eu dividi em duas partes a quantidade total da receita base e adicionei em uma parte:

 

  • 1 xícara (de chá) de banana passa cortadas em rodelas pequenas,
  • 1/4 de xícara (de chá) de castanha do pará quebradas grosseiramente,
  • 1/4 de xícara (de chá) de nibs de cacau (que também ficaria ótimo substituído por gotinhas de chocolate),
  • 1/4 de xícara (de chá) de sementes de girassol.

Esta parte dos complementos fica aberto para criar da forma que mais gostar, uva passas, ameixa, blueberry, toda fruta desidratada vai ficar sensacional, variar as castanhas, adicionar sementes novas, tudo depende do seu gosto pessoal, eu particularmente me surpreendi com o sabor do damasco e coco, foi meu preferido!

Você pode também fazer a receita base e adicionar somente grãos e castanhas e quando for tomar seu café da manhã cortar algumas frutas frescas e adicionar no lugar das frutas secas, com morangos frescos e banana e fica maravilhoso!

Coloque em cada saquinho 1/2 xícara do preparo pronto, feche e guarde por até 3 meses.

Para preparar cada manhã coloque o preparo do saquinho em 1 xícara de leite quente, mexa bem e deixe em repouso por uns 2 minutos no mínimo (se gosta da aveia não quente espere 5 minutinhos, ela ficará morna e a aveia muito mais hidratada). Vai se arrumando para sair e enquanto isso a aveia descansa!

Se gostar dela bem geladinha, você pode deixar pronto no dia anterior na geladeira e consumir pela manhã, funciona tanto no leite como no iogurte grego!

Fonte – A Casa Encantada

 

Bolonhesa de Porco

bolonhesa

Sempre recebo email perguntando se vale mesmo a pena investir em um ou outro eletrodoméstico e sempre falo que na cozinha uma boa panela, umas boas espátulas e colheres de bambu, um bom pilão de pedra sabão, uma boa faca e tábua de corte e bons ingredientes já andou metade do caminho, e quando o negócio é colocar algo na tomada eu diria que um bom processador e um bom moedor de carnes (semi profissional) é o céu. E com esse bom moedor nasceu esse bolonhesa totalmente homemade e que foi uma almoço muito feliz e agradável – a influência veio do casal mais querido do mundo da gastronomia ; Jefferson Rueda e Janaína Rueda que faz do porco a estrela da sua casa e eu carrego muita influência deles sem sombras de dúvida.

Para o Bolonhesa – Utilizei 1  1/2 de lombo de porco, 100 g de copa fresca suína, 3 latas de tomates pelados cortados em cubos, 1 cebola pequena picadinha, 1 dente de alho sofrido com sal grosso no pilão, ervas e azeite.

Aqueci uma panela de fundo pesado, reguei com azeite e deixei refogar a carne, quando estava refogada somei a cebola picadinha, o alho sofrido e deixei murchar um pouco e pegar sabor, somei os tomates pelados em cubos as ervas de minha preferência e deixe cozinhar lentamente em fogo bem baixinho – até que esse molho ficasse bem apuradinho e cheio de sabor.

Para a carne eu comprei fresca, cortei em tiras largas e deixei quase começar a congelar, passei pelo meu moedor de carne e já utilizei.

Depois deste molho pronto, coloquei por cima de um espaguete que foi cozido ao dente e salteado no azeite aromatizado com ervas e servi com uma linda chuva de queijo canastra de leite cru.

Bala de Gelatina

balas

Essa foi a descoberta do final de semana – Imagine você poder fazer sua própria bala de gelatina, colocar na lancheira, levar você mesmo de lanche no trabalho, ou enfeitar a mesa de doces da festa do filhote?! Sim meu povo não derrete eu testei, e fica perfeita por horas e horas e a fio, é ou não uma maravilha? Se está de dieta utilize uma gelatina sem adição de açúcar e terá um mata desejo de doces incrível. Para fazer não poderia ser mais fácil e lá no meu Snapchat tem uma filminho que mostro essa bala corre lá.

Para a receita – 30 g de gelatina do sabor desejado, 12 g de gelatina sem sabor, 150ml de água filtrada. Coloque a gelatina em um recipiente que possa ir ao microondas, mistura com a água e aguarde um minutinho, ela vai hidratar e pegar consistência pastosa, nesse momento leve ao microondas por 20 a 30 segundos, mecha bem até que toda a gelatina esteja bem dissolvida, coloque nas forminhas para chocolate de silicone, e leve a geladeira por 20mts, depois desse tempo só desinformar e terá sua bala prontinha.

enzo

 

Biscoitos Passavento

passa tempo copia

Uma tarde fazendo biscoitos e me divertindo com os filhos, pintaram e comeram a valer – gosto desses momentos, que com certeza vão ficar gravado na memória deles, e só prova que não precisamos de brinquedos caros para sentar e dividir um pouco do tempo com os pequenos, e eles na cozinha praticam vários exercícios como; movimento de pinça fina, coordenação motora, criatividade tudo isso sem contar a alegria, acho que vocês devem correr para cozinha e fazer a festa com a criançada, só acho.

 

  • 320g farinha de trigo
  • 85g de leite em pó
  • 1 colher de chá de fermento
  • 1 pitada de sal
  • 200g de manteiga sem sal em temperatura ambiente
  • 85g de cream cheese em temperatura ambiente
  • 200g açúcar refinado
  • 1 colher de chá de extrato ou essência de baunilha
  • 1 ovo grande
  • 1 pote grande de nutella (ou o recheio que preferir)
  • Canetinhas de corante comestível

Aqueça o forno a 180 graus. Forre duas assadeiras grandes com papel manteiga.

Misture numa tigela a farinha, leite em pó, fermento e sal. Reserve.

Bata na batedeira a manteiga e o cream cheese. Junte o açúcar e a baunilha e bata até ficar cremoso. Junte o ovo e bata para combinar. Junte a mistura de farinha e bata em velocidade baixa somente até a farinha sumir na massa.

Divida em duas porções forme dois discos. Embale em plástico e leve à geladeira por 30 minutos.

Abra a massa entre dois plásticos ou duas folhas de papel manteiga com um rolo até ficar com mais ou menos 0,5cm de espessura. Corte com um cortador quadrado e transfira para as assadeiras.

Asse por mais ou menos 15 minutos, ou até dourarem ligeiramente ao redor. Deixe esfriar nas assadeiras.

Desenhe figurinhas direto nos biscoitos frios com as canetinhas de corante. Separe metade dos biscoitos e coloque uma pequena porção de recheio com a ajuda de uma colherinha ou saco de confeitar. Cubra com os biscoitos restantes.

Podem ser guardados em pote com tampa por até 1 semana.

Fonte – The Cookie Shop

passa copia

Arroz de puta rica com fitas de mandioca crocante

arroz

Esses dias me inspirei e executei uma releitura do famoso arroz de puta rica de Janaína Rueda com algumas influências que tive no último encontro com Ana Luiza Trajano e suas pesquisas – esse arroz se parece muito com um Maria Izabel ou um arroz de forno eu diria que ele se encontra entre os dois, eu utilizei o coentro pois em seu Maria Isabel  Ana L. Trajano o utilizou e achei sensacional o uso dessa folhinha, ela levantou o arroz o deixando assim inesquecível, hoje ao fechar os olhos e mergulhar nas lembranças de sua palestra ainda consigo sentir o sabor e visualizar a cor linda daquele arroz, por essa cor e em busca deste tom eu utilizei colorau que no final levou meu arroz ao tom desejado, e ficou realmente muito bom, o servi com fitas crocantes de mandioca orgânica que foi outra influência que tive vinda de Ana.

Para fazer meu arroz, peguei 300 g de linguiça fresca e escaldei em água quente, depois desse processo eu cortei em cubos bem pequenos, e aqueci uma panela de fundo pesado – reguei com fio de óleo de cozinha e refoguei essa linguiça picadinha até que fica-se bem douradinha, somei uma cebola picadinha e meia colher de sobremesa de coloral, somei dois tomates sem pele em cubos e deixei formar um molho (adicione um pouco de água quente se seu tomate não estiver muito maduro) assim que formar um molhinho some o arroz (que já foi previamente cozido) e mexa para que tudo se misture e pegue o sabores, some coentro picadinho e sirva em seguida.

Obs – Se sobrou uma liguiça assada do seu jantar ou churrasco , pique em cubos pequenos e faça esse arroz que fica delícia, e o mesmo vale para sobras de carne de churrasco.

 

Para as fitas de mandioca – Eu comprei mandioca orgânica e passei no mandoline  bem fininho e fritei em óleo de cozinha quente, depois de dourado eu deixei escorrer em papel e temperei com sal e pimenta moídos na hora.

 

 

Madeleines de maçã, canela e gengibre

madeleines

Madalenas ou Madeleines são bolinhos feitos em formato de concha – Diz a lenda que depois da Segunda Guerra Mundial as Madeleines se tornaram um produto comum, sendo produzido em larga escala em várias fabricas por toda a França – eu sou apaixonada por esses bolinhos, acho que esse formato tem um lindo apelo visual e faz um chá ficar todo requintado com pouco esforço. Fico pensando que se tivesse meninas por aqui, poderiamos fazer um belo chá da tarde para as bonecas, e no centro da mesa colocaria um pequeno tacho de cobre cheio dessas mimosas conchinhas, mas como isso não aconteceu eu sou mãe de meninos eu costumo fazer um lanche pra eles e servir minhas conchinhas de maneira menos glamourosas porem com toda classe que elas merecem.

– xícara medidora de 240ml

1 ovo grande
1 clara grande
3 colheres (sopa) de açúcar demerara
½ colher (chá) de extrato de baunilha
½ xícara (70g) de farinha de trigo
½ xícara (70g) de açúcar de confeiteiro, peneirado
1 colher (chá) de canela em pó
¼ colher (chá) de gengibre em pó
1 pitada de sal
85g de manteiga sem sal, derretida e fria
1 maçã Gala, descascada e ralada no ralo grosso

Numa tigela grande, usando um fuê, bata levemente os ovos, claras, açúcar e baunilha até obter uma mistura homogênea.

Peneire a farinha, o açúcar de confeiteiro e o sal numa tigela média e adicione-os à massa. Finalize juntando a manteiga e a maçã e misturando delicadamente, de baixo para cima, até homogeneizar – a massa ficará rala. Cubra a tigela com filme PVC e leve à geladeira por pelo menos 1 hora ou por até 24 horas – depois disso, a massa ficará mais espessa e firme.

Pré-aqueça o forno a 180°C – você vai usar a grade central para assar as madeleines. Unte generosamente com manteiga uma forma de madeleines*. Encha cada cavidade com aproximadamente 1 colher (sopa) de massa, dependendo do tamanho.
Coloque a forma dentro de outra assadeira de beiradas baixas e asse até as madeleines ficarem firmes e douradas, com um calombinho no centro, 10-12 minutos. Retire as madeleines da forma usando a ponta de uma faquinha e transfira-as para uma gradinha, para esfriarem – é importante removê-las da forma ainda quentes, pois podem grudar depois de frias.

Rende – 12 unidades

*Fonte – Technicolor