Frango do *amor ou *pinga frita ou *frango da paciência

frango com batata cópia

Tudo que requer paciência e cuidado na minha cozinha leva o codinome de amor, porque só amando muito colega a gente fica horas pra fazer uma comidinha pros passarinhos. E esse franguinho é mesmo assim, feito com muito amor e força na peruca, rs.  Bom tempere suas coxinhas de frango como sua família gosta, eu primeiro passo suco de limão no frango para retirar as mágoas e depois tempero com sal e pimenta moídos na hora, coloco uma água para ferver e uma panela de fundo pesado para aquecer com um fio de óleo e cozinha e assim que estiver quentinho coloque o frango e e quando o mesmo for secando vai pingando água quente e esse processo vai fritando , cozinhando e dourando o frango, quando o mesmo estiver quase no ponto coloque batatas e continue pingando água quente até que essas batatas estejam macias. Servi com arroz branco e salada.

*Esse dourado é por conta da *borra que forma no fundo da panela, ela vai se soltando com água quente e dourando o alimento.

Delícia de abacaxi

abacaxi

Pensa em uma sobremesa simples e delícia, pensou? Então, essa aqui é exatamente isso e sem falar que a coisa é rápida e sem frescuras. Pegue aquela sobra de bolo (tipo bolo mata fome) de sabor neutro/ bata o creme de leite fresco com uma colher (sopa) de açúcar e 1/2 colher (chá) de extrato de baunilha/ uma caixinha de leite condensado com as sementinhas de uma fava de baunilha/ batido no liquidificador até ficar com consistência firme/ 1 abacaxi cozido com 1/2 xícara (chá) de água e 1/2 xícara (chá) de açúcar, cozinhe até que a fruta esteja macia (pode usar também aquele doce de abacaxi pronto). Agora pegue o recipiente que desejar para montar a sua sobremesa e comece com um pouquinho de creme chantily, um pedaço de bolo, um pouco do creme de leite condensado e pedaçinhos de abacaxi e vai repetindo as camadas até terminar, para finalizar coloque creme de chantily e coco ralado – sirva bem geladinho.

No último minuto do segundo tempo

salada de frutas

Só no trucão, para se safar de um docinho de ultima hora um tipo pá pum você me entende? Então corre na geladeira pica umas frutinhas que estejam por lá dando bobeira ou mesmo na sua fruteira luxo, coloque em um potinho bonitinho e por cima some uma caldinha feita rapidamente com leite condensado e leite de coco – para isso basta colocar a quantidade de leite condensado que você acha que vai precisar (tudo no olhômetro mesmo) e afinar esse leite com um pouco de leite de coco a finalidade do leite de coco além de dar o sabor é também dar uma afinada no leite condensado, então vá colocando aos poucos e deixe na textura que te agradar mais.

Mudança de hábitos

água caindo na pia

Tinha o hábito de todos os dias depois de limpar a cozinha do almoço e jantar, jogar água fervendo na pia – agora os tempos são outros e me vi obrigada a fazer a devida adaptação pois a água *amiguinha, acabou, zefini, escafedeu-se e se não tomarmos o devido cuidado a coisa pode ficar pior do que já está.  E sendo assim o que faço hoje é; uma vez ao mês eu coloco Diabo Verde na pia e jogo um pouco de água quente e deixo lá a noite toda, pela manhã na hora de passar o café já higienizo a pia e pronto, tá feito. E vocês como vem mudando os hábitos?

Rosbife

rosbife

Eu sempre evitei fazer rosbife no meu cafofo, por ser um apartamento e o fato de fritá-lo em panela aberta, me dava arrepios até que comprei minha bíblia da cozinha, o livro Panelinha e descobri que não seria uma falta de respeito total fazer o meu rosbife no forno e posso te contar uma coisa? Descobri o céu, desde então faço rosbife perfeito, que me rende lanches maravilhosos e no calor pode ser servido com um bom molho e legumes cozidos no vapor.

Na cestinha: 500 g de filé mingnon limpo – 1 colher (chá) de mostarda em pó – sal e pimenta do reino à gosto – óleo de canola para untar.

Para o preparo ; Preaqueça o forno a 220 graus (temperatura alta). Esfregue a mostarda em pó em toda a carne. Quando o forno estiver bem quente, unte uma assadeira com óleo, coloque a carne, tempere com sal e pimenta do reino e leve ao forno. Deixe assar por 15 minutos na temperatura máxima. Abaixe o fogo para 180 graus e deixe a carne assar por mais 15 minutos. Retire a assadeira do forno e cubra a carne com papel alumínio. Deixe a carne descansar por 10 minutos. Depois basta fatiar seu rosbife e servir como preferir. Eu gosto de montar sanduíches, esse levou um molho a base de maionese de cebolas, salada e minhas lindas fatias de rosbife.

*Fonte – Livro Panelinha.

 

Facilitando a vida

panela de pressão

Com o tomate madurinho a 1 real o quilo no fim de feira, fica realmente irresistível não comprar um montão deles e fazer tomates assados (para virar um molho simples e cheio de sabor pra sua bela massa, ou para fazer um belo lanche e deixar seu sandubinha com  um plus a mais), e até mesmo fazer muito molho sem nenhum um tipo dos *antes que contem as marcas prontas existentes no mercado e depois de pronto basta congelar as porções e ter sempre molhinho pronto na hora que precisar. Aí você vai pensar assim; poxa seria ótimo, mas fazer molho vai dar muito trabalho e vou precisar de horas só pra fazer isso e blá blá blá…. Não bonita, vou te falar uma coisa, tem uma panela de pressão elétrica aí? Então pegue 2 1/2 q de tomates bem madurinhos e passe pelo processador ou liquidificador , eu gosto do processador para deixar um pouquinho pedaçudo  e reserve. Aqueça a panela, com um generoso fio de azeite honesto, e refogue o alho com cebola bem picadinhos quando a cebola ficar transparente, some os tomates processados, tempere com sal e pimenta moídos na hora e um toquinho de açúcar para segurar a acidez feche a panela e deixe cozinhar na pressão por 20 mts depois desse tempo cozinhe por 15 mts com a panela aberta para apurar o molho ao final deste tempo, faça a correção do tempero e some mas um fio de azeite e aí, a mágica já vai ter acontecido. Sirva seu molho com uma massa, sobre panquecas, sobre seu belo parmegiana ou apenas regadinho com azeite e acompanhando umas torradas – pessoal o céu é o limite diante dessa belezura.

Pão rústico de figo turco

pao de figo turco

Para participar deste evento mega legal, eu preaqueci o forno e o AP também né bonita (rs), mas no final tudo valeu muito, pois o resultado foi DEMAIS, um pão rústico, perfumado, macio mas com sua casca pronunciada – enfim amei. A escolha deste pão veio da mémoria de ter comido este mesmo pão que trouxe um dia do que é pra mim o mago dos pães aqui em Sampa, Rogério Shimura, quando comi me encantei e sabia que dia iria reproduzir aqui no cafofo e esse dia chegou. Pensa em uma pessoa feliz?! Sim sou eu, com meu próprio pão de figo turco.

Para reproduzir ; 750 g de farinha de trigo branca – 50 g de farinha de trigo integral – 35 g de farinha de centeio – 460 mililitros de água fria – 20 g de fermento biológico fresco – 200 g de figo seco picado – 10 g de sal marinho.

Preparo – Coloque na batedeira, as farinhas. Adicione a água e o fermento e bata por cinco minutos. Junte o figo e o sal e bata por mais 4 minutos até desgrudar da tigela. Transfira para um bowl, cubra com filme plástico e deixe descansar por 40 mts. Quando estiver 50% maior, sove a massa para eliminar bolhas de ar. Divida sove a massa em três partes e modele como desejar e deixe descansar por mais 15 mts. Faça três cortes transversais em cada pão, coloque em uma assadeira polvilhada de farinha de trigo, leve ao forno moderado (190g) preaquecido, por 15 mts e depois diminua o forno para 160g e asse por mais dez minutos, até ficarem dourados.

*O evento você pode conferir aqui.

WBD